Ministro do STF deve analisar nesta terça pedido de prisão de Sarney

14 de junho de 2016 0 Por blogh

sarney-agbr-1280x720

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki deve analisar, nesta terça-feira (14), o pedido de prisão do ex-senador José Sarney (PMDB) e também do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do senador Romero Jucá (PMDB-RR) e do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Os pedidos partiram do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e a expectativa é de que Teori leve os pedidos a julgamento no plenário da Corte a qualquer momento. Após repercussão do caso, Janot negou que tenha feito os pedidos de prisão da cúpula do PMDB, mas ontem (13) pediu que o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, investigue como os pedidos vazaram para a imprensa.

Ao justificar o pedido de prisão domiciliar do ex-senador José Sarney, o Ministério Público Federal descreve a atuação do ex-presidente como a do “capo di tutti capi”, ou “chefe de todos os chefes” do PMDB.

Em depoimentos da delação premiada, Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, disse que repassou aproximadamente R$ 20 milhões de propina para Sarney durante o período que esteve à frente da estatal. José Sarney recebeu uma parte da propina por meio de doações eleitorais. O resto foi entregue em dinheiro vivo.

Procuradores dizem que nada acontecia no esquema de propina para o PMDB sem a bênção de Sarney.

Em conversas gravadas por Machado, Sarney aparece discutindo meios de barrar as investigações da Operação Lava-Jato.