HOSPITAL ANTENOR ABREU APOSTA EM TECNOLOGIA PARA MELHORAR OXIGENAÇÃO DOS PACIENTES COM A COVID-19

7 de maio de 2020 0 Por blogh

O tratamento se chama Técnica de ILIB (Irradiação Intravascular do Sangue com Laser, na tradução do inglês), que está sendo realizado no Hospital Regional Dr. Antenor Abreu para melhorar a oxigenação do sangue dos paciente com a Covid-19.

Essa é uma tecnologia relativamente nova, que consiste na aplicação contínua e direta de laser terapêutico vermelho (na região da artéria radial), com a finalidade de combater os radicais livres de oxigênio, responsáveis pelo envelhecimento precoce das células e, consequentemente, dos tecidos. Trata-se de uma nova opção terapêutica para combater uma série de problemas da saúde.

A técnica é feita com uma pulseira específica, onde se acopla o aparelho de laser em um dos membros superiores, irradiando o laser direta e continuamente, através da circulação sanguínea por todo o organismo, tem efeito antioxidante, ação anti-inflamatória e aumento da circulação sanguínea, que resulta na prevenção e tratamento de diversas doenças. Algo que ajuda e muito os pacientes com agravamento dos sintomas provocados pelo Novo Coronavírus, a ILIB tem o poder de:

• Controle da pressão arterial;
• Diminuição dos açúcares e das gorduras (LDL) no sangue;
• Aumento da circulação próxima a região da irradiação;
• Controle das enzimas hepáticas (TGP e TGO);
• Aumento da SOD;
• Redução da pressão intraocular (bom para glaucoma);
• Melhora hemodinâmica do feto quando da irradiação da gestante;
• Redução do conteúdo de proteína C reativa;
• Aumento a atividade do complemento;
• Aumento do nível plasmático de imunoglobulinas (IgA, IgM, IgG);
• Diminuição da capacidade de agregação trombocitária;
• Ativação da fibrinólise que aumenta a circulação periférica.

O procedimento não dói, não é invasiva e não possui efeitos colaterais. O número de sessões vai depender do estado clínico de cada paciente. A prefeitura de Pinheiro tem investido em medicamentos e aparelhos para combater a pandemia. Os protocolos de tratamento seguem recomendações da Organização Mundial da Saúde e os padrões de um dos mais conceituados hospitais do Brasil o Albert Einstein.