UNIÃO ENTRE PT E PCDOB FORTALECE FLÁVIO DINO NO CAMPO DA ESQUERDA

A união eleva a imagem do governador no campo da esquerda. Flávio Dino foi um dos maiores defensores para que as forças sociais e progressistas se unissem para derrotar forças da direita extremista

O PCdoB fechou questão e anunciou, na noite de domingo (05), apoio à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A retirada do nome da deputada estadual Manuela D’Ávila da corrida ao Palácio do Planalto fortalece o campo democrático da esquerda.

Os reflexos da união entre PT e PCdoB em nível nacional fortalece o nome do governador Flávio Dino (PCdoB), candidato à reeleição. Aliados desde as eleições de 1989 em nível nacional, PT e PCdoB marcarão finalmente unidos no Maranhão.

A união eleva a imagem do governador no campo da esquerda. Flávio Dino foi um dos maiores defensores para que as forças sociais e progressistas se unissem para derrotar forças da direita extremista.

Flávio Dino também foi um dos maiores defensores da manutenção do mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), pela defesa do ex-presidente Lula e soltura após a injusta prisão.

Roseana Sarney, José Sarney e Edison Lobão vinham dando, ultimamente, declarações em apoio a Lula, tentando surfar na popularidade do ex-presidente no estado. A manobra visava ludibriar o eleitor maranhense e esconder que o MDB foi o maior fiador do impeachment de Dilma e que Roseana Sarney foi a coordenadora do golpe.

Finalmente unidos na esfera federal e estadual, o PT e PCdoB trabalharão para que a esquerda saia ainda maior após as eleições do dia 07 de outubro.

Respeitado por vários partidos, movimentos sociais e atores do campo da esquerda a nível nacional, Flávio Dino sairá bem mais fortalecido com essa união.

A ELEIÇÃO DE 2018 NÃO SERÁ COMO A DE 2014: SAIBA O QUE MUDOU

Urna eletrônica: Eleição de 2018 tem várias mudanças em relação à disputa de 2014

Depois da aprovação de duas significativas mudanças na legislação eleitoral, em 2015 e 2017, as eleições deste ano não serão como as outras. A disputa deste ano será mais curta e, em tese, mais barata, com a proibição do financiamento empresarial e a redução do tempo de campanha dos candidatos dos antigos noventa para apenas 45 dias. O horário eleitoral gratuito também foi reduzido e pulverizado: serão 35 dias, dez a menos que em 2014, e a divulgação será mais fracionada ao longo do dia, com a redução dos blocos e a ampliação das inserções de trinta ou sessenta segundos.

Neste ano, o calendário eleitoral importa como nunca. Com a decisão do PT de confirmar a pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência, o dia 17 de setembro assume a importância de marco decisivo para a campanha. É este o último dia para a Justiça Eleitoral dizer se o petista, condenado em segunda instância na Lava Jato, pode ser candidato. Se recusar, o partido terá do momento da decisão até o final desse dia para decidir se recorrerá ao Supremo Tribunal Federal (STF), assumindo o risco de ficar fora da disputa, ou se vai substituir seu postulante.

Abaixo, VEJA apresenta o calendário eleitoral e lista as principais novidades do pleito. Entre elas, estão o combate às fake news, notícias falsas com potencial de alterar o resultado das eleições, tão discutidas e investigadas nas eleições dos Estados Unidos em 2016 e da França em 2017 e que, neste ano, estarão na mira do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A campanha será mais curta e mais barata

Nesta data, quatro anos atrás, os principais candidatos ao Planalto já percorriam o Brasil há quase um mês. Dessa vez, ainda estamos nos últimos dias de realização das convenções partidárias, que definem quem vai disputar o quê e fecham as alianças nacionais e estaduais. O grande start para essa e outras mudanças na legislação eleitoral ocorreu com uma decisão do STF que, em 2015, proibiu doações de empresas para candidatos.

Com as torneiras da iniciativa privada fechadas, restou aos parlamentares aprovarem leis com a intenção de reduzir e baratear as campanhas eleitorais, bem como abrir uma nova forma de financiamento, com a instituição do Fundo Especial para o Financiamento de Campanha (FEFC), montante de 1,7 bilhão de reais que será dividido entre os 35 partidos de acordo com a representação política de cada um no Legislativo federal.

Mesmo assim, as campanhas presidenciais, que chegaram aos astronômicos 350 milhões de reais gastos por Dilma Rousseff (PT) em 2014, não poderão custar mais de 70 milhões de reais. Além do fundo eleitoral, fica permitido o autofinanciamento, as doações de pessoas físicas e o uso do Fundo Partidário (verba que partidos recebem mensalmente para manutenção). Principal razão de gastos dos concorrentes, o horário eleitoral teve seu período de duração reduzido, de 45 para 35 dias.

Horário eleitoral gratuito o dia todo

Ficou feliz em saber que a propaganda política será mais curta? Pois é, temos más notícias. O tempo de exibição será menor e os blocos do horário eleitoral foram cortados pela metade (de cinquenta para 25 minutos), mas as inserções de trinta e sessenta segundos ao longo do dia mais que dobrarão.

Em 2014, foram trinta minutos por dia. Neste ano, o número sobe para setenta minutos, sendo que as emissoras estarão proibidas de veicular as propagandas entre 0h e 5h e precisarão espalhá-las proporcionalmente entre faixas de horário da manhã, tarde e noite.

Abaixo, veja a divisão por partido político, em simulação feita considerando que todas as legendas se posicionassem sobre todos os cargos em disputa. Caso um partido fique neutro em uma disputa, como o PSB pode ficar na eleição presidencial, essa legenda perde parte do tempo, que será redistribuído. O mesmo vale para coligações com mais de seis partidos, uma vez que a legislação também estabelece que candidatos só podem aproveitar o tempo das seis maiores legendas que o apoiem.

Cláusula de barreira

Ela voltou. Doze anos depois de ser vetada pelo STF, a cláusula de desempenho dos partidos, conhecida como “cláusula de barreira“, será aplicada nas eleições deste ano. A medida aprovada no Congresso define que para ter acesso ao Fundo Partidário e ao tempo de televisão nos quatro anos seguintes um partido político deverá comprovar que representa uma parcela mínima da população, a partir dos votos para a Câmara dos Deputados.

A medida valerá de forma integral nas eleições de 2030, quando esse índice será de 3,0% dos votos, com um mínimo de 2,0% em nove estados brasileiros. A adoção será gradual e a primeira etapa começa em 2018: para continuar a receber os recursos,  os partidos precisarão alcançar a marca de 1,5% dos votos para deputado federal, com o mínimo por estado em 1,0%. Se não conseguirem, as siglas ainda podem “passar da barreira” se elegerem uma bancada de nove deputados ou mais em nove estados diferentes.

A expectativa é que partidos sem representação entre os eleitores morrerão de inanição sem dinheiro público que os sustente – considerados os resultados de 2014, catorze partidos não superariam a marca, entre eles o PSL e o Podemos, dos candidatos à Presidência Jair Bolsonaro e Alvaro Dias, respectivamente.

Fake news e redes sociais

Marina Silva (Rede) costuma dizer, em suas entrevistas, que fake news eleitorais não são coisa nova e a vitimaram no pleito de 2014. Seja como for, é claro que sempre se divulgaram mentiras a respeito de um ou outro candidato com fins eleitorais. As eleições americanas de 2016, no entanto, evidenciaram um novo fenômeno: com o aumento do número de usuários nas redes sociais e aplicativos de mensagem, foi possível a atuação de uma rede que divulgou de forma articulada mentiras disfarçadas de “notícias”, capazes de manchar a reputação dos principais candidatos à Presidência.

Um dos maiores mercados para essas redes, o Brasil chega às suas eleições dois anos depois em guerra declarada contra as notícias falsas. O TSE constituiu um comitê formado em parceria com a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para monitorar a ocorrência de mentiras do gênero e dar respostas rápidas. Em participação no evento VEJA Amarelas ao Vivo, o ministro Luiz Fux, presidente da Corte, disse que, se identificado que o candidato vencedor se beneficiou intencionalmente de fake news, as eleições brasileiras podem até ser anuladas.

Diante desse cenário, 24 organizações de mídia – VEJA entre elas – se uniram no projeto Comprova, que vai publicar esclarecimentos sobre rumores e conteúdos enganosos partir deste mês. Ainda na guerra às notícias falsas, o Facebook derrubou na semana passada uma rede de 196 páginas e 87 perfis que compartilhavam desinformação em sua plataforma. Abaixo, veja o crescimento de duas das principais redes onde são acompanhadas a divulgação de fake news no Brasil.

Calendário das eleições 2018

As datas que compõem o calendário das eleições no Brasil são reguladas por lei, tendo como padrão que o primeiro turno ocorre sempre no primeiro domingo de outubro e o segundo, no último. A partir desse agendamento, os demais marcos são estabelecidos de acordo com o número de dias (antes ou depois) que a legislação estabelece para cada fase do rito. Na iminência das eleições, o TSE observa essas regras e o calendário do ano, publicando uma resolução oficializando as datas.

Aos eleitores, importante atentar a algumas delas, como o dia 9 de setembro, quando os partidos deverão entregar as primeiras prestações de conta à Justiça Eleitoral. Essas informações vão constituir um sistema a ser disponibilizado pelo TSE, onde será possível saber quem doou para quem e como esse dinheiro foi gasto.

Abaixo, as principais datas do calendário eleitoral daqui até a diplomação dos eleitos, em dezembro, com destaque para a data-limite em que é permitida a substituição de candidatos. Neste dia se saberá, em definitivo, a posição do ex-presidente Lula e do PT para as eleições.

PRESO É ASSASSINADO NA PENITENCIÁRIA REGIONAL DE PINHEIRO

O presidiário Johnnattan Kennedy Silva de Oliveira, de 21 anos, foi morto na manhã deste domingo (5) na Penitenciária Regional de Pinheiro (PRPHO), a 333 km de São Luís, como informou a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) por meio de nota.

Segundo a Polícia Civil, Johnnattan Kennedy conhecido como “De Menor” teria sido assassinado após ordens de líderes de uma facção criminosa do qual ele fazia parte. A polícia afirmou ainda que a ordem de execução partiu após Johnnattan ter matado um dos integrantes da mesma facção.

O delegado regional de Pinheiro, Oseias Cavalcanti, afirmou que a ausência do preso foi detectada durante o horário de visitas no domingo de manhã. Haviam 13 detentos na cela e eles informaram que o preso tinha saído para uma audiência e não havia retornado.

Quando confirmaram a ausência do preso, a polícia retirou as visitas para que fosse realizada uma revista em todas as celas, quando foi comprovado que ele havia sido morto e esquartejado por três presos não identificados.

“A princípio foram apreendidos alguns instrumentos cortantes improvisados com lâmina de barbear, mas ainda estão sendo realizadas revistas nas celas para localizar objetos cortantes que possam ter servido de instrumento para o crime”, explica o delegado.

De acordo com a Seap, um inquérito policial foi iniciado e de acordo com as investigações, as pessoa envolvidas no crime já deram seus depoimentos que ainda estão sendo analisados. Além disso, a Polícia Civil encaminhou o corpo da vítima para o Instituto Médico Legal (IML) de São Luís.

Leia a íntegra da nota:

“A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informa que já acionou a Polícia Civil, bem como o Poder Judiciário do Maranhão, para apuração e esclarecimento da motivação e circunstâncias do homicídio do interno Johnnattan Kennedy Silva de Oliveira, de 21 anos, registrado na manhã deste domingo (5), na Penitenciária Regional de Pinheiro (PRPHO), onde estava custodiado desde 18 de junho. Um inquérito policial já foi instaurado e os investigadores estão colhendo depoimentos de internos e funcionários da unidade prisional”.

INÉDITO: PREFEITURA DE PINHEIRO IMPLANTA INCUBADORA DE TRANSPORTE NEONATAL NO MUNICÍPIO

A Prefeitura de Pinheiro acaba de fazer mais um importantíssimo investimento na saúde do município. Após transformar o Hospital Materno Infantil em referência de saúde da região e reduzir drasticamente o número de mortalidade dentro da unidade, o Prefeito Luciano segue fazendo investimentos essenciais na saúde de Pinheiro.

A gestão adquiriu através de emenda parlamentar do Deputado Federal Waldir Maranhão, uma Incubadora de Transporte Neonatal que irá atender bebês que necessitem de deslocamento para tratamento adequado. O equipamento já se encontra em funcionamento na Unidade do Samu de Pinheiro.

A Incubadora de Transporte Neonatal é um equipamento médico assistencial que serve para manter a vida dos bebês, onde estes encontram condições semelhantes às existentes no útero materno.

DITO E FEITO! Prefeito Luciano cumpre promessa feita aos mesários no dia da eleição em 2016.

O Prefeito de Pinheiro, João Luciano, cumpriu mais uma promessa de campanha nesta sexta-feira (03): entregou a Escola Walter Abreu completamente reformada e ampliada para a população do Bairro Enseada.

Essa já é a décima primeira escola que o prefeito reforma somente dentro da sede do município; várias outras também já foram reformadas na zona rural.

O Prefeito disse em nota que entregar a Escola Walter Abreu foi um momento especial para ele, pois além de ser o seu local de votação, Luciano disse aos mesários no dia da eleição de 2016, que reconstruiria o prédio que há muito estava esquecido: “Nós temos um carinho muito especial pelo Bairro Enseada e pela escola Walter Abreu, residimos aqui há muitos anos e eu voto aqui nesta escola; lembro com muito carinho quando no dia votação, eu reafirmei aos mesários uma promessa que havia feito em campanha; hoje com muito carinho entregamos a escola reconstruída, pois o trabalho feito aqui foi além de uma reforma; já na semana que vem vamos instalar ar-condicionado em todas as salas e vamos colocar internet em todas as escolas.”

A escola recebeu portas, forro, janelas e pisos novos; toda instalação elétrica foi trocada e a escola, que já era bem grande, teve três salas de aulas ampliadas e banheiros adaptados com acessibilidade.

As ruas do Bairro Enseada e no entorno da unidade de ensino, também estão recebendo asfalto através do trabalho de recuperação da pavimentação que o Prefeito Luciano está executando em toda a cidade e a mais ou menos 600 metros da escola, as obras do Mix Matheus estão a todo vapor.

 

NO MARANHÃO 74,51% DOS 4,5 MILHÕES DE ELEITORES VOTARÃO USANDO A BIOMETRIA

Levantamento realizado pelo TRE-MA e disponibilizado à imprensa revela que o Estado possui 4, 5 milhões de eleitores aptos a votar nas eleições 2018, sendo a grande maioria na faixa etária dos 30 a 34 anos. A capital São Luís registra 692.497 e Imperatriz, segundo maior colégio eleitoral do Maranhão, possui 153.782 cadastrados. Este ano, a Justiça Eleitoral conseguiu avanço significativo na implantação do sistema de identificação através da biometria.

Para a eleição de outubro próximo 3 milhões 380 mil 833 eleitores (74, 51%) serão identificados biometricamente pela urna em 92 municípios. O dado mostra que o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão superou a meta estabelecida que era de 70%. Segundo os técnicos do TRE-MA, com o processo de votação eletrônica, a Justiça Eleitoral garante precisão e segurança para a identificação do eleitor.

Em 2018, pela primeira vez, eleitores transexuais e travestis puderam ter o nome social impresso no título de eleitor e no caderno de votação. No estado, 107 pessoas fizeram a escolha.

Estes dados, como evolução do eleitorado, sexo, eleitores com deficiência, entre outros, podem ser consultados na estatística de eleitorado liberada pelo Tribunal Superior Eleitoral nesta quarta-feira, 1º de agosto, e que foi divulgado pelo desembargador Ricardo Duailibe, presidente do TRE-MA, no evento Diálogo com a Imprensa.

QUERIAM PARAR A CONSTRUÇÃO DA PONTE: MINISTÉRIO PÚBLICO REJEITA REPRESENTAÇÃO DO MDB DE ROSEANA CONTRA FLÁVIO DINO

O MDB, partido comandado pela oligarquia Sarney no Maranhão não tem sido bem sucedido em suas ações contra o governador Flávio Dino. Desta vez, o Ministério Público Eleitoral se manifestou pela improcedência da representação em que o Diretório Estadual do partido acusava o governador de fazer propaganda eleitoral antecipada ao divulgar a chegada de carretas com peças para a construção da ponte que ligará os municípios de Central e Bequimão.

A legenda que abriga a candidata Roseana Sarney recorreu a um suposto “desvirtuamento da propaganda institucional do Estado do Maranhão em prol da pretensa promoção da figura do governador, candidato a reeleição, utilizando-se de carretas, equivalendo-se a outdoors ambulantes, para o fomento de obra que, supostamente, irá ocorrer”, mas o procurador eleitoral José Raimundo Leite Filho não viu qualquer irregularidade no transporte do material.

Ao se manifestar sobre a esdruxula representação, o procurador eleitoral não observou nenhum fato que pudesse se caracterizado como propaganda eleitoral e ainda fez a seguinte ponderação: “Retira do ato administrativo questionado qualquer capacidade de vir a configurar propaganda eleitoral, nos termos em que definida na Lei 9.504/97 e Resolução TSE nº 23.551/2017”.

José Raimundo foi bem explicito ao destacar que, “no caso, como bem registrou aquela decisão, a simples utilização de faixas com a inscrição “ESTRUTURA DA PONTE CENTRAL-BEQUIMÃO” seguida da expressão “GOVERNO DO ESTADO FAZ PARA TODOS”, slogam de identificação da administração estadual, em caminhões que transportam matéria-prima para a obra pública não configura propaganda eleitoral, tendo em vista seu caráter meramente informativo e institucional”, ensinou o procurador.

DEU NA FOLHA DE SÃO PAULO: Isolado, MDB deve perder força nos governos estaduais

No comando da Presidência da República desde 2016, com a ascensão de Michel Temer ao Planalto, o MDB deve perder força nos estados nas eleições deste ano e pode eleger o menor número de governadores de sua história.

Ao todo, o partido terá 11 candidatos a governador — número mais baixo desde 1982. Mas apenas dois deles entram na disputa como favoritos, amparados por grandes alianças: Renan Filho (AL) e Helder Barbalho (PA).

Nos demais estados, os emedebistas enfrentam problemas que passam por gestões mal avaliadas, desgaste por suspeitas de corrupção, brigas internas e isolamento em relação aos demais partidos.

Nomes experimentados como Roseana Sarney (MA) e José Maranhão (PB) também têm dificuldades em compor alianças fortes.

A filha do ex-presidente José Sarney disputa o governo do Maranhão pela quinta vez com apoio de PV, PSD, PSC, mais partidos nanicos. Já seu principal oponente, o governador Flávio Dino (PCdoB) firmou aliança com 16 partidos, numa composição que vai do PT ao DEM.

A oligarquia Sarney vem colhendo inúmeras derrotas, desde da perda de vários partidos, prefeitos e fortes lideranças. E como estratégia de sobrevivência na politica no estado, a então candidata Roseana, retirou o sobrenome “Sarney” para tentar amenizar a altíssima rejeição na corrida eleitoral.

Mini Convenção – A convenção que homologou a candidatura de Roseana e sua chapa puro-sangue com Edison Lobão e Sarney Filho foi um retumbante fracasso. Marcada para começar às 8h, cerca de duas horas depois o pequeno Espaço Renascença ainda estava vazio.

A coordenação do evento então se mobilizou de última hora para tentar encher o local, que tem capacidade para 2500 pessoas, mas, com uma estrutura de palco enorme, não conseguiram colocar mais que 2 mil. Todos que acompanharam o ato se sentiram retrocedendo 20 anos no tempo, tamanho o atraso que o clã Sarney representa para o Maranhão.

MILITANTES FAZEM GREVE DE FOME PELA LIBERDADE DE LULA

Militantes de movimentos sociais farão greve de fome como forma de protesto contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Integrantes de grupos como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) se reuniram na tarde desta segunda-feira (30), em Brasília, para anúncio do ato à imprensa.

De acordo com o Metrópoles, a greve de fome terá início nesta terça-feira (31) e acontecerá por tempo indeterminado, em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Como explica o dirigente do MST Jaime Amorim, trata-se de um ato extremo para reestabelecer a democracia. “O golpe promovido por setores do Parlamento, do Judiciário e até mesmo da mídia trouxe de volta a miséria para o nosso país. As reformas promovidas são oriundas de um projeto não eleito e ainda querem tirar o direito do povo brasileiro de escolher o seu próprio presidente. Lula é um preso político e qualquer impedimento de sua candidatura se configura como medida autoritária contra a soberania popular”, explicou.

SAMPAIO ANUNCIA “PACOTÃO” COM CINCO REFORÇOS PARA O BRASILEIRO DA SÉRIE B

Jocinei chega é um dos principais destaques da lista de contratados (Foto: Luiz Henrique/Figueirense FC)

Jocinei chega é um dos principais destaques da lista de contratados (Foto: Luiz Henrique/Figueirense FC)

Como aguardado para esta segunda-feira, o Sampaio confirmou um pacote com cinco reforços para o Brasileiro da Série B. O Tricolor trouxe jogadores para todos os setores e todos já estão em São Luís, justamente na semana de estreia do novo técnico Paulo Roberto.

Desembarcaram na capital maranhense o zagueiro Rogério, do São Bento e o lateral-esquerdo Julinho, do Caxias-RS, o volante Adilson Goiano e o meia Jocinei, que estavam por último no Novorizontino, além do atacante Mateuzinho, ex-São José-RS. As contratações chegam no clube na semana de apresentação e estreia do técnico Paulo Roberto Santos e a expectativa é que o treinador já possa contar com os atletas na partida deste sábado, contra o Criciúma.

A confirmação das contratações foi feita por meio da assessoria de imprensa do clube. Os atletas só serão apresentados após realizarem exames e assinarem contrato com o clube.

O zagueiro Rogério, de 30 anos, estava no São Bento, onde trabalhou com Paulo Roberto desde 2016. Além do clube paulista, o defensor conta com passagens pelo Resende, Paranavaí, Londrina, Paraná, Criciúma e Atlético-GO.

Júlio César Machado Colares, o Julinho, tem 31 anos é lateral-esquerdo e além do Caxias já passou pelo Figueirense, XV de Piracicaba-SP, Portuguesa-SP, América-RN, Capivariano-SP, Juventude-RS, Boa Esporte e foi formado na base do Grêmio. Já Adilson Carlos Tavares Filho, o Adilson Goiano tem 30 anos e além do Novorizontino esteve no Bragantino, Ponte Preta, XV de Piracicaba, América-RN, Vila Nova-GO e Itumbiara-GO.

Outro que vem do Novorizontino é o meia Jocinei Schad de 28 anos. Além da equipe paulista o atleta já passou pelo Criciúma, CRB, Figueirense, Bragantino, RB Brasil-SP, Corinthians, Rio Claro-SP, XV de Piracicaba, Joinville e América-SP.

Por fim, o Sampaio Corrêa confirmou ainda o atacante Matheus da Silva Fortes, o Matheusinho, que estava jogando pelo São José-RS. O atleta de 24 anos tem no currículo passagens no Cruzeiro-RS, São Paulo-RS e Chapecoense-SC.

Adilson Goiano já enfrentou o próprio Sampaio na Série B de 2014 com a camisa da Ponte Preta (Foto: Rodrigo Villalba/Futura Press/Agência Estado)

Adilson Goiano já enfrentou o próprio Sampaio na Série B de 2014 com a camisa da Ponte Preta (Foto: Rodrigo Villalba/Futura Press/Agência Estado)

O Tricolor ainda estuda a contratação de outros jogadores ainda para os próximos dias. Um centroavante tem sido prioridade do clube. O clube confirmou que fez uma proposta para Rafael Grampola, que pertence ao Joinville.

O Sampaio volta a campo na Série B neste sábado diante do Criciúma, no Castelão, às 21h. A partida marca a estreia do técnico Paulo Roberto.