PROJETO TRAVESSIA EM FUNCIONAMENTO EM PINHEIRO-MA

O projeto Travessia é uma realidade em Pinheiro. O serviço foi implantado e está disponível desde o dia 6 de novembro. O projeto possibilita que pessoas com deficiência tenham transporte na porta de casa para deslocamento em casos de saúde, educação, trabalho e lazer, por meio de agendamento e gratuidade.

Quem tiver a necessidade de usar o serviço, pode fazer o cadastro para o atendimento, para mais informações, procure a nova rodoviária ou pelo telefone 98 3381 3564.

No Whatsapp já está sendo divulgado a ideia:

O vereador João Morais é um apoiador desse projeto.

CÂMARA DE PINHEIRO CONCEDE TÍTULO DE HONRA AO MÉRITO A AMERICANA, PELA DEDICAÇÃO AOS MAIS HUMILDES.

Aprovado por unanimidade pela câmara municipal de Pinheiro o título de honra ao mérito a americana Mary Sue Wilson, o projeto de autoria do vereador João Morais, visa reconhecer o trabalho relevante que a homenageada, juntamente com seus companheiros, vem prestando tanto na assistência social como na parte espiritual.

Anualmente uma equipe de americanos acompanham a missionária Mary Sue Wilson em várias cidades do Brasil e esta missão tem acompanhado o trabalho da Igreja Evangélica presidida pelo Pastor Paulo no bairro Dondona Soares, a atenção aos mais carentes em assistência social e a evangelização tem sido a marca forte desse belíssimo trabalho inspirado por Deus.

O senhor Francisco Leite, pinheirense erradicado nos Estados Unidos a cinquenta e dois anos, acompanha a missão que triunfa no mais belo esplendor da vontade em ajudar o próximo.

A senhora Mary Sue Wilson, viúva com dois filhos adultos, nasceu em outubro de 1945, no município de Carroll, no estado de Kentucky, formou-se em professora normalista e ensinou por 28 anos.

Hoje, aposentada, porém suas paixões continuam, viaja para outros países e busca ajudar os menos favorecidos que tenham ambições de crescer na vida.

TSE VAI JULGAR CONTAS DA CAMPANHA DE BOLSONARO NO DIA 4 DE DEZEMBRO

Agência Brasil

O julgamento das contas de campanha do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), deve ocorrer no próximo dia 4 de dezembro. A aprovação é necessária para que a diplomação de Bolsonaro e do vice-presidente eleito, Hamilton Mourão, ocorra no dia 10 de dezembro, conforme acertado entre o TSE e a coordenação da transição de governo.

O relator do processo no TSE, ministro Luís Roberto Barroso, determinou que a campanha de Bolsonaro apresentasse uma prestação de contas retificadora para esclarecer inconsistências na documentação entregue anteriormente ao tribunal. A prestação retificadora e os documentos complementares foram protocolados no TSE na semana passada.

Segundo o TSE, todos os candidatos a presidente da República entregaram as relações de receitas e despesas de campanha dentro dos prazos estipulados pela legislação eleitoral. Porém, balanço feito pelo TSE mostra que, dos 28.070 candidatos que concorreram em outubro, somente 20.546 entregaram à Justiça Eleitoral as prestações de contas de campanha – 73,2% do total.

Os prazos para apresentar a movimentação financeira da campanha, no primeiro e no segundo turnos, já se encerraram, mas ainda estão pendentes 7.524 prestações de contas. De acordo com o TSE, a Justiça Eleitoral vai cobrar a prestação de contas, dando prazo de 72 horas para a apresentação dos documentos, a partir da notificação.

Dos 203 candidatos a governador, 190 entregaram os documentos, o que representa 93,6% do total. O índice de prestação de contas entre os candidatos ao Senado é de 88,1% e à Câmara dos Deputados, 74%.

Entre os que concorreram a deputado estadual, 72% entregaram as contas de campanha. Esse índice chegou a 77,7% em relação aos que disputaram uma das 24 vagas de deputado distrital.

O TSE julga as contas de campanha dos presidenciáveis, cabendo aos tribunais regionais eleitorais a análise da movimentação financeira dos candidatos a governador, senador, deputado federal, estadual e distrital.

Segundo o TSE, os candidatos com pendências na prestação de contas não recebem a certidão de quitação eleitoral enquanto perdurar a omissão. Já os partidos que não prestarem contas podem ter suspensa a cota do fundo partidário.

SOBRINHO-NETO CONFESSA À POLÍCIA QUE MATOU IDOSA DE 106 ANOS NO MARANHÃO

Alypio Noleto da Silva, de 24 anos, que foi preso na última sexta-feira (23), confessou no sábado (24), durante um interrogatório que durou mais de dez horas, que assassinou a idosa Antônia Conceição da Silva, de 106 anos, na madrugada do dia 17 de novembro, dentro da casa dela, no município de Feira Nova do Maranhão, a 783 km de São Luís.

Segundo a investigação, Alypio é sobrinho-neto de Antônia da Conceição Silva e era um dos quatro suspeitos investigados de ter matado a vítima. Ele respondia em liberdade por uma tentativa de homicídio no início de 2018, quando tentou matar uma pessoa a golpes de machado.

De acordo com a polícia, na noite do crime ele foi visto em uma festa perto do local e usava uma sandália compatível com as pegadas deixadas na parede da casa. Ele invadiu a casa para roubar um dinheiro e assassinou a tia-avó a pauladas por ter sido reconhecido.

Alypio Noleto da Silva confessou ter assassinado a idosa de 106 anos  — Foto: Reprodução/TV Mirante

Alypio Noleto da Silva confessou ter assassinado a idosa de 106 anos — Foto: Reprodução/TV Mirante

Crime brutal

Antônia Conceição da Silva, de 106 anos, foi assassinada a pauladas dentro da sua casa durante a madrugada. Segundo a polícia, a idosa estava sozinha quando um homem entrou por um buraco feito no telhado.

O laudo sobre a causa da morte da idosa diz que ela sofreu traumatismo encefálico. As investigações também confirmam que ela chegou a ser arrastada pelos cômodos da casa antes de morrer. Até o momento, a principal linha de investigação aponta que ela foi morta porque teria reconhecido o assassino quando ele invadia a casa.

MAIS DE MIL CANDIDATOS FALTARAM NA 2ª ETAPA DO PAES 2019 DA UEMA

Mais de mil candidatos faltaram na 2ª etapa do PAES 2019 da UEMA — Foto: Divulgação/Governo do Maranhão

Mais de mil candidatos faltaram na 2ª etapa do PAES 2019 da UEMA — Foto: Divulgação/Governo do Maranhão

Neste domingo (25), 1380 candidatos faltaram na segunda etapa do Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior (PAES 2019) realizado pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

Este ano, mais de 57 mil pessoas se inscreveram e disputam 4.249 vagas em diversos cursos. O número de faltosos representa cerca de 8,58% das mais de 16 mil pessoas que haviam se classificado para a segunda etapa do vestibular.

Na segunda etapa do PAES, os alunos tiveram que responder uma prova com 12 questões analítico-discursivos, abrangendo os conteúdos programáticos de dois componentes curriculares específicos do curso escolhido e que consistem no ensino médio, além da prova de produção textual, segundo as diretrizes curriculares nacionais.

As provas da segunda etapa do PAES 2019 foram realizadas nos campi da UEMA de São Luís, Caxias, Bacabal, Balsas, Santa Inês, Timon, Grajaú, Lago da Pedra, Zé Doca, Itapecuru – Mirim, Colinas, São João dos Patos, Barra do Corda, Codó, Coelho Neto, Pinheiro, Presidente Dutra, Pedreiras, Coroatá, São Bento e nos campi da UemaSul: Imperatriz e Açailândia.

Concorrência

Nesta edição do PAES 2019, o curso mais concorrido é o de Formação de Oficiais – Bacharelado em Segurança Pública da Polícia Militar do Maranhão, na categoria feminina e pela reserva de vagas para negras. São 386 candidatas concorrendo a uma vaga.

A categoria feminina para o curso de formação de oficiais pelo sistema universal de vagas é o segundo mais concorrido, com 356.25 mulheres na disputa por vaga. Em seguida vem o curso de Medicina, no Campus Caxias, com 297.62 candidatos por vaga. Em quarto lugar está o curso de Direito, Campus São Luís, com 88.22 pessoas na disputa por uma vaga.

TERROR EM BACABAL! POPULAÇÃO EM PÂNICO E BANDIDOS FORAGIDOS

Equipes da Polícia Militar do Maranhão estão fazendo rondas pela cidade nesta segunda-feira (26) para procurar os criminosos que invadiram a cidade de Bacabal no último domingo (25), atacando quartel do 15º Batalhão da PM, Delegacia Civil, prédios, incendiando carros e arrombando também uma agência do Banco do Brasil.

Os bandidos bloquearam as duas pontes da BR-316 e a entrada da delegacia regional. Em vídeos que estão circulando pela internet é possível perceber o desespero de pessoas, e a quantidade de tiros que são disparados.

Durante o confronte, os criminosos incendiaram um carro para atrapalhar a passagem da polícia. Três criminosos acabaram morrendo na troca0 de tiros e um policial ficou ferido. Não se sabe o valor que foi roubado da agência bancária arrombada.

A quadrilha fugiu levando alguns reféns que já foram liberados ainda na noite do último domingo (25).

Acompanhem nos vídeos:

PESQUISADORES ESTUDAM USO DO BABAÇU NA ALIMENTAÇÃO DE CAPRINOS NO MARANHÃO

Professores e estudantes do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) estão realizando uma pesquisa que testa o nível de inclusão de torta de babaçu na dieta de caprinos de corte. A proposta é reduzir os custos da ração com uma dieta equilibrada que possibilite melhorar a qualidade da carne desses animais.

A pesquisa está sendo desenvolvida entre o IFMA Campus São Luís-Maracanã, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuárias (Embrapa Cocais) e a Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Essa é a primeira vez que a torta de babaçu está sendo testada na dieta de caprinos no Maranhão.

Professores e estudantes do IFMA participam de pesquisa que busca inserir o babaçu na dieta de caprinos no Maranhão — Foto: Divulgação/IFMA

Professores e estudantes do IFMA participam de pesquisa que busca inserir o babaçu na dieta de caprinos no Maranhão — Foto: Divulgação/IFMA

A coordenação da pesquisa é do professor do IFMA, Cutrim Júnior, e do pesquisador da Embrapa Cocais, Joaquim Costa, com colaboração do professor Danilo Brito, do IFMA Campus São Luís-Maracanã e dos estudantes do Campus.

Segundo os pesquisadores, a demanda surgiu a partir de uma necessidade dos trabalhadores da Cooperativa dos Pequenos Produtores Agroextrativistas de Lago do Junco (COPPALJ) que trabalham com o coco babaçu e queriam produzir uma ração comercial para caprinos que pudesse ser vendida na região e, assim, aumentasse a renda familiar.

Os pesquisadores tentam aproveitar a torta de babaçu (coproduto do beneficiamento do babaçu) para a produção de óleo. A proposta é fomentar a cadeia de consumo de carne caprina no Estado por meio de uma dieta à base de um produto regional em abundância, pois reduz os custos na parte nutricional. De acordo com os pesquisadores, a dieta dos animais é a que possui os gastos maiores.

“Antes os produtores vendiam a torta in natura (sem a introdução de outros ingredientes apropriados para a ração), assim não era uma dieta equilibrada, pois não supria as necessidades nutricionais do animal. É nessa fase que entra a nossa pesquisa, pois estamos testando a introdução da torta de babaçu em níveis diferentes. A pergunta norteadora do trabalho era o quanto de torta deveríamos usar nessa dieta para que os caprinos ganhassem peso”, explicou o professor Cutrim Júnior.

Professor Cutrim Júnior comanda pesquisa para inserção da torta de babaçu para reduzir custos na ração para caprinos no MA — Foto: Divulgação/IFMA

Professor Cutrim Júnior comanda pesquisa para inserção da torta de babaçu para reduzir custos na ração para caprinos no MA — Foto: Divulgação/IFMA

O professor Cutrim Júnior também explica a relevância desse trabalho junto à comunidade que poderá ser beneficiada.

“O grande trunfo dessa pesquisa é o impacto que ela pode ter em uma comunidade que usa a torta de babaçu de forma rústica e que agora pode usar a torta de forma mais direcionada a partir da inclusão de uma dieta balanceada e testada que pode fazer com que as vendas dessa ração aumentem, trazendo mais rentabilidade para aquela cooperativa. A venda desse produto pela cooperativa vai agregar valor à torta e vai gerar mais recurso para a cooperativa”, avaliou o professor.

A fase de campo da pesquisa deve durar 77 dias e será finalizada com o corte dos animais. Em seguida, a pesquisa seguirá para a parte laboratorial, momento em que serão analisados o material consumido para verificação do valor nutricional das sobras, a digestibilidade dos animais, a análise da carne e da carcaça.

THIAGO DIAZ É REELEITO PARA MAIS TRÊS ANOS NA PRESIDÊNCIA DA OAB/MA

Após uma campanha repleta de polêmicas, o advogado Thiago Diaz foi reeleito para a presidência da Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão para os próximos três anos (2019-2021).

Diaz encabeçava a Chapa 4 “Vamos fazer muito mais” e superou os adversários Carlos Brissac (Chapa 2), Sâmara Braúna (Chapa 3) e Mozart Baldez (Chapa 1). O resultado foi divulgado menos de duas horas após o encerramento das votações.

Ao todo, estavam aptos a votar cerca de 10.657 advogados em todo o Maranhão, sendo 7.133 apenas em São Luís. Outras 16 cidades também foram utilizadas pelos advogados para elegerem Thiago Diaz como seu representante.

APROVADO PROJETO QUE IMPEDE REMOÇÃO DE VEÍCULO POR DÉBITO DE IPVA

A Comissão de Viação e Transportes aprovou proposta que impede a retirada de circulação de veículo registrado que não esteja devidamente licenciado.

Segundo o texto aprovado, a remoção do veículo ocorrerá apenas quando a ausência de licenciamento for constatada em nova abordagem do condutor no prazo de 15 dias até 12 meses após a data da primeira infração.

Atualmente, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), o veículo só pode ser licenciado após a quitação de todos os tributos, encargos e multas, de trânsito e ambientais, vinculados ao veículo, independentemente da responsabilidade pelas infrações cometidas.

O relator, deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), fez um paralelo entre o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) para sustentar que o não pagamento do IPTU não impede o proprietário de utilizar seu imóvel até que todos os débitos sejam quitados.

Segundo ele, impedir o licenciamento anual por conta de débitos e sujeitar o cidadão a perder o direito a utilizar bem do qual é proprietário configuraria um confisco.

“Reconhecemos que os tributos, encargos e multas incidentes sobre o veículo podem e devem ser cobrados de seu proprietário, mas, para isso, o Poder Público dispõe de instrumentos próprios e de legislação específica”, disse.

O texto aprovado é um substitutivo de Macris ao Projeto de Lei 8152/17, do deputado Fábio Sousa (PSDB-GO). Originalmente, o objetivo do projeto é dar ao proprietário do veículo o direito de fazer o licenciamento anual sem a necessidade de pagamento de outros débitos (impostos e multas).

Tramitação
A proposta será ainda analisada de forma conclusiva pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

QUASE 8 MILHÕES DE BRASILEIROS FORAM VÍTIMAS DE FRAUDES NO ÚLTIMO ANO

Um estudo feito pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) estima que 7,8 milhões de brasileiros foram vítimas de fraude nos últimos 12 meses. Os dados mostram que a maior parte das ocorrências (41%) está ligada à clonagem de cartões de crédito.

De acordo com o levantamento, outros golpes mais comuns envolvem o uso indevido do nome para contratação de empréstimos (12%), falsificação de documentos para abertura de crediário (10%) e pagamento de boletos falsos (10%), e há ainda pessoas que foram vítimas de clonagem de cartão de débito (7%), falsificação de cheque (7%) e clonagem da placa de veículo (7%).

De acordo com o SPC Brasil, Além de prejuízos financeiros e constrangimento, o consumidor sofre com o tempo gasto para resolver os processos burocráticos para regularizar sua situação, como comprovar que não realizou compras indevidas ou resolver uma possível negativação do CPF.

Para auxiliar a população na proteção contra fraudes, o SPC Brasil disponibilizou a ferramenta “SPC Avisa”. Com o serviço, o consumidor receberá informações via e-mail sempre que seu nome for incluído, excluído ou sofrer alterações cadastrais no banco de dados da entidade.

A pesquisa ouviu 800 consumidores em setembro de 2018 com idade superior ou igual a 18 anos, de ambos os sexos e de todas as classes sociais, em 12 capitais das cinco regiões brasileiras. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais a uma margem de confiança de 95%.