APÓS DENÚNCIAS O GOE DE PINHEIRO CONSEGUE PRENDER 3 ELEMENTOS QUE SE PREPARAVAM PARA REALIZAR ASSALTOS NAS CIDADES DA BAIXADA

Policiais do GOE – Grupo de Operações Especiais (GOE) , prenderam na tarde de ontem (terça-feira 15), no bairro de Pacas, em Pinheiro,  os elementos Dhyonys Cunha da Conceição, vulgo “Dedé”, 29 anos, morador do bairro Vila São João, em Bacabal, Francinaldo Ferreira de Oliveira, vulgo “Francy”, também de 29 anos, morador do bairro Madre Rosa, em Bacabal e Luciano Santos Pereira, 22 anos, morador do bairro Novo, em Olho D’água das Cunhãs (foto). Os três são suspeitos de estarem fazendo levantamentos para roubar instituições financeiras e agências dos Correios.
O GOE chegou aos elementos após serem informados que  eles estiveram na agência dos Correios da cidade de Pedro do Rosário fazendo perguntas nada convencionais e que em seguida saíram em um veículo Ford/Fiesta,  placa NIE-2576, em direção ao município de Pinheiro, onde foram abordados no bairro Pacas.
Na revista foi verificado nos celulares dos mesmos várias fotos de casas lotéricas, de agências dos Correios e pontos comerciais. Mediante contato com o 15° BPM, sediado em Bacabal, a Polícia Militar de Pinheiro foi informada que Dhyones já foi preso com uma quadrilha especializada em assaltos a instituições financeiras, portando armas e explosivos.
Após a apresentação dos três na Delegacia de Polícia Cívil, foi feita perícia no veículo e constatadas alterações no chassi e em outras partes. Com eles foram apreendidos ainda três celulares, um cordão com pingente e a quantia de R$ 502,00 (quinhentos e dois reais).

CONHEÇA NOVAS REGRAS PARA POSSE DE ARMA NO PAÍS

O presidente Jair Bolsonaro assinou hoje (15) decreto que flexibiliza as regras para a posse de arma de fogo no país, que já entrou em vigor. O decreto mudou algumas regras, como o prazo de renovação passou para dez anos.

Veja abaixo alguns pontos do novo decreto:

O que muda com o decreto?

O decreto trata da posse de armas, ou seja, o cidadão poder ter uma arma em casa. Com o decreto, poderá adquirir uma arma quem morar em cidade ou estado onde a taxa de homicídios seja superior a 10 para cada 100 mil habitantes, morar em áreas rurais, for dono de estabelecimentos comerciais ou industriais, militares, for agente público que exerce funções da área de segurança pública, administração penitenciária, integrantes do sistema socioeducativo lotados nas unidades de internação, da Agência Brasileira de Inteligência e no exercício do poder de polícia administrativa e correcional em caráter permanente ou for colecionador, atirador e caçador, devidamente registrado no Exército. Antes, a necessidade de ter uma arma era avaliada e ficava a cargo de um delegado da Polícia Federal, que poderia aceitar, ou não, o argumento.

O decreto anterior estabelecia que o registro deveria ser renovado a cada três anos, nos casos em que o Exército é responsável pela expedição, e a cada cinco anos, nas situações sob responsabilidade da Polícia Federal. O decreto publicado hoje unifica esses prazos em 10 anos.

Quem poderá ter a posse de arma?

A posse de arma de fogo de uso permitido pode ser concedida a quem atender aos requisitos dos incisos I a VII do caput do Artigo 12 do Decreto nº. 5.123, de 2004:

I – declarar efetiva necessidade;

II – ter, no mínimo, vinte e cinco anos;

III – apresentar original e cópia, ou cópia autenticada, de documento de identificação pessoal;

IV – comprovar, em seu pedido de aquisição do Certificado de Registro de Arma de Fogo e periodicamente, a idoneidade e a inexistência de inquérito policial ou processo criminal, por meio de certidões de antecedentes criminais da Justiça Federal, Estadual, Militar e Eleitoral, que poderão ser fornecidas por meio eletrônico;

V – apresentar documento comprobatório de ocupação lícita e de residência certa;

VI – comprovar, em seu pedido de aquisição do Certificado de Registro de Arma de Fogo e periodicamente, a capacidade técnica para o manuseio de arma de fogo;

VII – comprovar aptidão psicológica para o manuseio de arma de fogo, atestada em laudo conclusivo fornecido por psicólogo do quadro da Polícia Federal ou por estar credenciado.

Se eu conseguir a posse, isso significa que poderei sair na rua com a arma?

Não. A posse dá direito de manter a arma apenas em casa ou no trabalho. Para sair da residência com a arma, é preciso autorização para o porte, que garante ao cidadão circular com a arma fora de casa, trabalho ou estabelecimento comercial, ou seja, poder andar com ela na rua. O porte de arma não é objeto do decreto.

Quantas armas posso ter registradas em meu nome?

Não existe limite legal da quantidade de armas a serem registradas por cidadão. O decreto presidencial, em algumas situações, limita a aquisição de até quatro armas. Nesses casos, se o indivíduo tiver interesse em adquirir mais armas, deverá comprovar a efetiva necessidade. Se a pessoa tiver mais de quatro armas registradas e comprovar a necessidade de mais, poderá conseguir autorização para compra das demais.

Poderei ter em casa fuzis, metralhadoras ou armas automáticas?

Não, o decreto somente facilita a posse de armas de uso permitido e não inclui armas de uso restrito, como armas automáticas ou fuzis.

Perdi o prazo de regularização das armas. Poderei ser anistiado?

O decreto não prevê anistia para quem perdeu o prazo para recadastramento, que terminou em 2009. Essa medida demanda mudança legislativa, o que só pode ser feita por meio de lei. O decreto prevê a renovação automática dos certificados de registro de arma de fogo expedidos pela Polícia Federal antes da data de publicação do ato, e ainda vigentes, pelo prazo de dez anos.

Por quanto tempo valerá a autorização de posse de arma?

O prazo passou de cinco para dez anos com o decreto

Como faço para solicitar o registro e quais os documentos necessários?

Primeiro, o interessado precisa obter uma autorização da Polícia Federal para comprar a arma. Para isso, deve preencher os requisitos previstos no Artigo 12 do Decreto nº. 5.123, de 2004. Depois de comprar a arma, deve-se ir a uma unidade da Polícia Federal para fazer o registro com os seguintes documentos: requerimento preenchido disponível no site da PF, autorização para adquirir arma de fogo, nota fiscal de compra da arma de fogo e comprovante bancário de pagamento de taxa devida por meio da Guia de Recolhimento da União – GRU.

Onde devo guardar a arma?

Em um local seguro, como um cofre ou um local com tranca, de difícil acesso por parte de crianças, adolescentes ou pessoas com deficiência mental.

Se eu não tiver um cofre para guardar a arma, serei punido?

Se, na residência houver criança, adolescente ou pessoa com deficiência, o interessado deve se assegurar que a arma seja armazenada em segurança, pode ser um cofre ou local com tranca. Será exigido do interessado a apresentação de declaração de que mantém a arma em um cofre ou local com tranca. Se a criança, adolescente ou pessoa com deficiência tiver acesso à arma por falta de cuidado do responsável, este incorrerá na prática do crime de omissão de cautela do art. 13 da Lei nº 10.826/2003, com até dois anos de prisão.

Por Agência Brasil

NASCIDOS EM JANEIRO E FEVEREIRO COMEÇAM A RECEBER ABONO SALARIAL

Os trabalhadores que ganham até dois salários mínimos nascidos em janeiro e fevereiro começaram a receber hoje (15) o abono salarial do Programa de Integração Social (PIS). Os servidores com inscrição final 5 no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) também começaram a ter o benefício depositado.

A Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia estima que cerca de R$ 2,8 bilhões sejam pagos a 3,4 milhões de trabalhadores. O pagamento refere-se ao abono salarial de 2018, ano-base 2017.

Os trabalhadores da iniciativa privada devem procurar a Caixa Econômica Federal. A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-726-0207. Os servidores públicos devem entrar em contato com o Banco do Brasil, que fornece informações pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-729-0001.

Responsável pelo pagamento do PIS, a Caixa Econômica Federal começou a depositar nesta terça-feira os valores para os clientes com conta na instituição. No caso do Pasep, o Banco do Brasil também depositou hoje o benefício para seus clientes. Os correntistas dos demais bancos só receberão o abono a partir de quinta-feira (17).

Benefício

Tem direito ao abono salarial ano-base 2017 quem estava inscrito no PIS/Pasep há, pelo menos, cinco anos, trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2017 e ganhou até dois salários mínimos. O empregado precisa ter os dados corretamente informados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor do benefício é proporcional ao tempo trabalhado formalmente em 2017. Quem trabalhou por um mês recebe R$ 84, equivalente a 1/12 do salário mínimo. O valor aumenta conforme o número de meses trabalhados com carteira assinada até atingir o salário mínimo integral (R$ 998) para quem esteve empregado o ano inteiro.

O abono salarial ano-base 2017 foi pago ao longo do segundo semestre do ano passado para os trabalhadores nascidos entre julho e dezembro. Os nascidos de janeiro a julho sacam o dinheiro de janeiro a março deste ano. Quem se esquecer de retirar o dinheiro até 28 de junho, perderá o direito ao benefício.

Informações da Agência Brasil

IFMA DIVULGA O RESULTADO DO PROCESSO SELETIVO TÉCNICO 2019

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) divulgou o resultado final do processo seletivo 2019 para os cursos técnico de nível médio. As matrículas começam nessa terça-feira (14) e vão até o dia 24 de janeiro e deverão ser realizadas na unidade de ensino em que o aluno foi aprovado.

Para a realização da matrícula, os alunos devem apresentar os documentos exigidos no edital. Este ano, foram ofertadas 6.600 vagas distribuídas nas 29 unidades da instituição no Maranhão, nas modalidades de curso integradas, concomitante ou subsequente.

Confira a lista dos aprovados no processo seletivo 2019 do IFMA:

BOLSONARO E OUTROS 141 EX-DEPUTADOS JÁ PODEM SE APOSENTAR COM ATÉ R$ 33,7 MIL

Em meio à discussões sobre a reforma da Previdência, um grupo de 142 deputados e ex-deputados, entre eles o presidente Jair Bolsonaro, poderá pedir aposentadoria, já a partir do mês que vem, com direito a um benefício de até R$ 33.763 – seis vezes mais que o teto do INSS. No caso de Bolsonaro, ele poderá acumular a aposentadoria com o salário de presidente da República, que é de R$ 30.934,70.

Responsáveis por aprovarem as mudanças na Previdência, os parlamentares podem se aposentar por meio de dois planos, com regras mais generosas do que as aplicadas aos trabalhadores da iniciativa privada. Nenhum dos dois regimes está limitado ao teto do INSS, que é de R$ 5,6 mil mensais.

Grupo de 142 deputados e ex-deputados poderá pedir aposentadoria com direito a um benefício de até R$ 33.763.

© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Grupo de 142 deputados e ex-deputados poderá pedir aposentadoria com direito a um benefício de até R$ 33.763

Se tivessem aprovado a reforma da Previdência proposta por Michel Temer, esses parlamentares já teriam de cumprir agora regras mais duras para se aposentar. Pelo texto que está pronto para ser votado na Câmara, os políticos teriam de cumprir de imediato as idades mínimas de 62 anos (mulheres) e 65 anos (homens) e trabalhar por um período adicional de 30% sobre o tempo que faltaria para a aposentadoria. A reforma que será proposta pelo ministro da Economia Paulo Guedes também deve incluir mudanças na Previdência de políticos.

Hoje, um dos planos de aposentadoria parlamentar, o IPC, vale para parlamentares que ingressaram até 1997 – caso de Bolsonaro. O IPC dá direito a aposentadoria com 50 anos de idade, com benefício proporcional ao tempo de mandato. Oito anos de contribuição são suficientes para se obter 26% do salário de parlamentar. O benefício integral é concedido àqueles com 30 anos de contribuição.

A outra modalidade para aposentadoria parlamentar, que reúne a maior parte dos habilitados, é o PSSC, com regras um pouco mais duras que o IPC e cujo benefício é sujeito ao teto do funcionalismo (R$ 39,2 mil). São necessários 60 anos de idade e 35 de contribuição. O benefício é proporcional aos anos de contribuição: a cada ano, é acrescido 1/35 do salário de parlamentar, equivalente a R$ 964.

O nome do presidente da República consta na lista de “aposentáveis” pelos planos dos congressistas, obtida pelo Estadão/Broadcast por meio da Lei de Acesso à Informação. A Câmara diz que é possível informar o valor estimado do benefício a que o presidente teria direito porque existem “incertezas” quanto ao montante exato de cada provento dos parlamentares que estão habilitados a pedir a aposentadoria.

Bolsonaro tem 63 anos e assumiu a cadeira de deputado federal pela primeira vez em 1991. Foram quase 28 anos de mandato antes de assumir a Presidência. Caso tenha contribuído sem interrupções, isso lhe dará direito a um benefício muito próximo do integral (mais de 90% da remuneração de parlamentar). Ele tem 12 meses para solicitar o benefício com direito a retroatividade. Depois, ele pode pedir, mas só recebe dali em diante.

O Palácio do Planalto não respondeu aos questionamentos da reportagem.

Dos 142 deputados e ex-deputados que têm direito ao benefício, 58 não foram reeleitos ou nem se candidataram. No Senado, 26 dos não reeleitos estão aptos a requerer o benefício.

Bolsonaro fará campanha pela reforma

O presidente Jair Bolsonaro deve ser o garoto-propaganda para explicar à população os principais pontos da reforma da reforma da Previdência. A popularidade em alta do presidente é uma dos principais trunfos do governo para garantir a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) já no primeiro semestre do ano.

Para a equipe, o apoio de mais de 57 milhões de votos e a penetração que o presidente tem nos canais digitais (Twitter, Facebook, Instagram e Youtube) garante respaldo ao presidente para assumir a defesa da reforma e evitar os erros de comunicação assumidos pelo governo anterior.

O presidente não deve entrar em detalhes técnicos da proposta, mas vai reforçar a defesa dos pontos principais, segundo apurou o Estadão/Broadcast. Nos últimos dias, ele, inclusive, tem utilizado textos mais longos nas redes sociais para apresentar posicionamentos do governo e até mesmo nota oficiais.

Dilema presidencial

Com papel central na comunicação da reforma, Bolsonaro vive o dilema de poder se beneficiar do mais vantajoso regime de aposentadoria concedido a parlamentares.

Deputado federal por quase 28 anos, ele já está apto a solicitar benefício do Instituto de Previdência dos Congressistas (IPC), que é concedido a partir de 50 anos de idade e oito anos de mandato. O salário integral de parlamentar é dado a quem completa 30 anos de contribuição para o sistema. O valor da pensão fica fora do teto do funcionalismo – ou seja, Bolsonaro pode acumular esse vencimento com o salário de presidente da República.

CRIANÇA É ATINGIDA POR BALA APÓS DISPARO ACIDENTAL NO MARANHÃO E É TRANSFERIDA PARA HOSPITAL DE PINHEIRO

Uma criança de seis anos foi atingida por uma bala no bairro Tereré, na cidade de Godofredo Viana, localizada a 209 km de São Luís, na tarde dessa sexta-feira (11). Segundo informações policiais, o tiro foi acidental e partiu de outra criança, de dez anos. O disparo teria acontecido enquanto elas brincavam na casa da vítima. A criança está internada em estado grave.

De acordo com a Polícia Militar, a arma é de fabricação caseira e pertence ao pai da garota ferida. Ele não foi encontrado na cidade. Segundo a polícia, ele trabalha em uma fazenda em outro município e chega a ficar meses fora de casa enquanto as crianças, ficam com a mãe. A polícia afirma que ele pode ser responsabilizado e responder por posse de arma.

O disparo aconteceu por volta das 14h. A mãe da criança atingida estava em casa, mas em outro cômodo alimentando a filha mais nova. Na varanda brincavam as três crianças, dois meninos, um de dez e outro de 11 anos, e a vítima, uma garota de seis anos, quando o garoto de dez anos disparou a arma contra a menina, segundo a polícia, de forma acidental.

Após o disparo, a criança atingida foi socorrida e encaminhada em estado grave para o município de Carutapera e depois transferida para cidade de Pinheiro.

APÓS DERROTA AMARGA DE 2018, GRUPO SARNEY NEM COGITA DISPUTA PELA FAMEM

Com a passagem do furacão chamado “Eleições 2018”, o grupo Sarney ainda anda desnorteado e deve passar por um período sabático em relação à política maranhense. Com suas principais lideranças fora da política, o grupo não mostra como será suas ações com as próximas eleições no estado. Uma das disputas que ainda não se viu nenhuma manifestação é a eleição da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem).

Os prefeitos do MDB maranhense, ainda sem nenhuma orientação, não articulam, até o momento, disputar a eleição da Famem. Muitos dos prefeitos apoiaram candidatos do grupo do governador Flávio Dino (PCdoB) em 2018 e andam nada satisfeitos com o grupo Sarney.

Nem mesmo a prefeita de Rosário, Irlahi Moraes (MDB), que disputou a última eleição da Famem, comenta sobre uma nova disputa.

Sem organização, Roseana Sarney, Edison Lobão, Sarney Filho e João Alberto, podem olhar mais uma vez o governador Flávio Dino eleger um aliado para a Famem.

Um dos nomes que estão bem na disputa é o do prefeito de Igarapé Grande, Erlanio Xavier (PDT). Um dos coordenadores da campanha vitoriosa do senador Weverton Rocha, Erlanio está bem articulado e já conta com o apoio de pelo menos 100 prefeitos. O prefeito de Igarapé Grande prepara um grande encontro para o dia 16 no Rio Poty Hotel e espera contar com o apoio de alguns prefeitos do MDB maranhense.

GOVERNADOR FLÁVIO DINO DESMENTE BOATOS SOBRE FECHAMENTO DO SUPERMERCADO MACIEL

Nos últimos dias, uma campanha difamatória foi levantada para culpar o governador pela falência do supermercado

O governador Flávio Dino (PCdoB) se manifestou sobre a série de boatos levantados pela oposição sobre o fechamento da rede de supermercados Maciel. Nos últimos dias, uma campanha difamatória foi levantada para culpar o governador pela falência do supermercado.

“É absolutamente mentiroso que uma rede de supermercados no Maranhão tem benefícios fiscais exclusivos. Repito: isso é MENTIRA. Não cabe ao Governo do Estado gerenciar concorrência entre redes de supermercado. A Constituição não permite esse tipo de intervenção. Quanto aos benefícios fiscais, CENTENAS de empresas são destinatárias, nos mesmos termos constantes de lei que vale para todo o segmento”, escreveu Flávio Dino no Twitter.

O governador estava comentando sobre o Projeto de Lei nº 224/2016, de autoria do Poder Executivo, que institui o Programa de Incentivo ao Desenvolvimento dos Centros de Distribuição no Maranhão.

Estabelecimento de médio e grande porte, entre eles os atacadistas, obtiveram, após a aprovação do projeto de Lei, a redução da carga tributária efetiva do ICMS de 18% para 2%. Ou seja, além dos supermercados, outros 150 pagam esta alíquota.

“Sei que não devo, mas ainda me impressiono com a atitude de alguns que criam e divulgam “notícias” sem nenhuma base real, apenas para gerar tumulto e fazer o mal”, concluiu Flávio Dino acabando de vez com os boatos.

MÃE É PRESA APÓS TENTAR VENDER FILHO DE 12 ANOS POR R$ 5 MIL REAIS

O coordenador regional da Polícia Civil que investiga o caso da mãe que teria vendido o único filho em Santa Maria da Vitória, no oeste da Bahia, detalhou como a criança foi encontrada pela polícia. Alexandre Haas disse, por telefone, à equipe da TV Oeste, que o adolescente estava isolado e chorando na rodoviária no momento em que agentes da polícia passavam pelo local.
“Uma equipe nossa, da Polícia Civil de Santa Maria da Vitória, estava passando próximo à rodoviária quando deparou com uma criança isolada e chorando e ela disse que havia sido deixada ali na rodoviária pela sua mãe, e encaminhamos [o adolescente] para a delegacia”, disse o coordenador.
Segundo Alexandre Haas, o próprio garoto informou o número da mãe à polícia, que entrou em contato com a mulher. A suspeita teria retornado a ligação e informado que estaria em Bom Jesus da Lapa, também no oeste da Bahia.
“A equipe conseguiu encontrá-la. Ela realmente abriu o jogo que ela tinha ido para a cidade [de Santa Maria da Vitória] para vender o seu filho e que uma outra pessoa, que era um atravessador, marcou com ela de pegar a criança na rodoviária e iria pagar R$ 5 mil”, detalhou o coordenador.
Maria Roque Rocha, que mora em Botuporã, no sudoeste da Bahia, confessou que viajou para vender o filho. O homem que iria pegar o adolescente na rodoviária de Santa Maria da Vitória já foi identificado. Ele seria responsável também por encaminhar o menor a uma outra família brasileira que está morando no Japão.
“Ele prometeu que, assim que chegasse lá, colocaria mais R$ 65 mil da conta da mãe”, disse o coordenador.
O adolescente está sendo acompanhado por conselheiros tutelares de Santa Maria da Vitória. A polícia está em busca do homem que seria intermediário da venda. O nome dele não foi divulgado. Em relação à mãe da criança, a polícia disse que ela pode pegar de 4 a 8 anos de prisão por tráfico de pessoas.
Caso
Maria Roque Rocha foi presa após confessar que venderia o filho de 12 anos por R$ 5 mil para um homem na rodoviária de Santa Maria da Vitória, na região oeste da Bahia. O caso aconteceu na tarde de sexta-feira (11). Ela teria deixou o filho sozinho no local e foi embora
A Polícia Civil informou que o menino falou o nome e o número de telefone da mãe para os investigadores do órgão, representantes do conselho tutelar da cidade. As autoridades tentaram o contato com a mulher, mas não conseguiram.
A polícia começou as buscas para procurar Maria após imagens da câmera de segurança da rodoviária serem coletadas. Maria Rocha retornou os telefonemas da polícia, por volta das 17h30, afirmando que tinha sido sequestrada e que estava na rodoviária de Bom Jesus da Lapa. Maria foi presa no local.
Segundo a polícia, Maria Rocha manteve a versão do sequestro inicialmente, mas depois confessou que entregaria o filho para um homem e receberia R$ 5 mil. Conforme a Polícia Civil, o menino tinha informado para os agentes que o homem havia prometido levá-lo para o Japão e entregar à sua mãe R$ 65 mil. Maria Rocha foi encaminhada para a delegacia de Santa Maria da Vitória.

1/3 DOS CAPTURADOS POR SUSPEITA DOS ATAQUES NO CEARÁ É ADOLESCENTE

FORTALEZA, CE, BRASIL, 04-01-2019: Veículo incendiado por facções na comunidade da Babilônia na periferia da cidade. (Foto: Alex Gomes/O Povo)

Pelo menos um terço dos capturados por suspeita de envolvimento nos ataques criminosos no Ceará é adolescente. O levantamento, da Defensoria Pública Estadual, foi confirmado pelo governo do estado, que informa que 353 pessoas já foram presas. Neste domingo (13), no 12º dia de ataques, uma ponte na BR-116, em Chorozinho, e a sede de um Juizado Especial, na capital, foram atingidas por explosivos.

Há denúncias de que facções criminosas estão ameaçando de morte adolescentes e familiares, além de cooptar os jovens e adultos com pagamento de R$ 1.000 pela queima de veículos e até R$ 5.000 pela explosão de viadutos

Supervisora das Defensorias Criminais, a defensora Patrícia de Sá diz que, até sexta-feira, dos 300 capturados pela polícia, 100 eram menores de 18 anos – há até um de 12 anos.

Ela conta que existem basicamente três perfis de jovens. “Há aqueles que já tinham envolvimento anterior com a facção e participaram, há os que não têm envolvimento, mas eventualmente foram pagos para fazerem alguns atos criminosos, e outros agem por medo e ameaça das facções.

Patrícia destaca que a “cooptação e a ameaça são reais”. “Há adolescentes que estão fazendo por coação ou ameaça de serem mortos ou terem suas famílias vitimadas. Alguns deles também fazem parte de famílias expulsas das suas casas por facções.”

Entre os adultos, haveria casos de usuários de drogas que estariam tendo as dívidas quitadas com traficantes de drogas por aceitarem atuar nos ataques. A reportagem apurou ainda que foram presos ladrões “comuns” de combustível que estão sendo detidos por suposto envolvimento na facilitação do material para os ataques, porém eles não teriam relação com grupos do crime organizado. Uma mulher teria sido presa no lugar do marido, que estaria relacionado aos atentados, mas não estava em casa no momento da abordagem policial.