Boletim Policial

boletim

  • ROUBO A PESSOA em Pinheiro.

Em ronda de rotina na RUA AMÉRICO GONÇALVES, CAMPINHO, a guarnição foi abordada pela vítima um meno r das iniciais E. T. P. B. de 16 ANOS, residente na  Rua Viriato Costa, 474, Campinho, que relatou que havia sido assaltado minutos atrás por um elemento que estava em uma motocicleta, tendo a guarnição saído a procura do elemento JONH WERBETH FARIAS ALVES, 21 ANOS. Rua da Estrela, s/n, Antigo Matadouro,que foi localizado minutos depois, onde efetuou a prisão do elemento e o conduziu para DP. O conduzido ainda estava de posse de um revólver cal. 32, taurus, com 3 munições intactas.CPAI-5/ 10 BPM/ PINHEIRO/ SGT INÁCIO E CB GINALDO

  • Policia prende moto e depois descobre que a MOTO era ROUBADA.

O conduzido JOÃO BATISTA SANTIAGO, teve sua moto, FAN, preta, NHA 0943, apreendida em Palmeirândia, e ao chegar no Quartel do 10° BPM para pegar o veículo foi constatado que o mesmo apresenta registro de roubo.

  • AGRESSÃO FÍSICA em São Bento.

Após uma discussão envolvendo dois elementos, no POVOADO TRIÂNGULO, o acusado conhecido por JOÃO CACETE, efetuou um disparo de revólver para o alto, e logo em seguida deu uma coronhada na vítima VALDIR RIBAMAR SILVA, 35 ANOS atingindo a sua orelha, e logo após saiu do local.

Por blogh 23 de outubro de 2015 0

Othelino esclarece alterações no Código Tributário do Estado e defende medidas para conter crise econômica.

othelinoneto

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) desfez na tribuna, na sessão desta quarta-feira (07), comentários inverídicos que surgiram sobre as alterações no Código Tributário do Maranhão, cuja lei passou por unanimidade na Assembleia Legislativa. Segundo ele, os parlamentares aprovaram o projeto por terem sensibilidade e compreenderem o momento de crise econômica e política que vive o país, que se radicalizou este ano com impactos mais fortes em vários estados que tiveram que fazer adaptações no sentido de reduzir despesas e aumentar a receita.

Na tribuna, Othelino lembrou que o Maranhão tem garantido o pagamento de sua folha até o final do ano e dos meses restantes com o décimo terceiro e vem, com muito sacrifício, honrando os seus fornecedores, graças a essas medidas de austeridade. Ele citou o Artigo 1º  que alterou o Artigo 5º da Lei n.º 8.205, acrescentando alguns itens ao Fundo de Combate à Pobreza. “Existe uma previsão constitucional e ele foi instituído no governo anterior”, frisou.

Segundo Othelino, o que o atual governo fez foi acrescentar outros itens ao Fundo de Combate à Pobreza que tiveram aumento na alíquota do ICMS: triciclos e quadriciclos, helicópteros, aeronaves adquiridas por pessoas físicas com fins lucrativos, embarcações de esportes e recreação, bebidas isotônicas, bebidas energéticas, cosméticos importados, álcool para fins não carburantes, etc.

“Quais desses itens aqui afetam a vida do maranhense mais pobre, do cidadão comum? Eles atingem uma estrita minoria que, certamente, não deixará de comprar o helicóptero, a aeronave, de fazer a aquisição desses artigos de luxo por conta de ter aumentado de 1% para 2% a alíquota do ICMS. Então venhamos e convenhamos, atacou-se onde a tributação? Naqueles que mais têm e que, com certeza, não deixarão de ter os produtos por conta disso”, comentou o deputado.

No pronunciamento, Othelino esclareceu que a alíquota de 17% passou a ser 18%, de acordo com o Artigo 2º da lei que a Assembleia aprovou, mas a de 25% não foi alterada porque iria provocar aumento no combustível, energia elétrica, etc. “Isso sim poderia gerar um reajuste em efeito cascata, ou seja, o governo do Estado teve o cuidado de não mexer nessa alíquota justamente porque isso seria mais sensível para a população e poderia gerar uma retração ainda maior na economia. A alteração que foi feita foi no sentido de promover justiça tributária e de permitir que o Estado tenha fôlego para continuar cumprindo com as suas obrigações legais”, explicou.

Medidas menos doloridas

Para Othelino Neto, no caso específico do Maranhão, comparando-se aos outros estados da federação, inclusive com maior capacidade de arrecadação, as medidas adotadas foram muito menos doloridas e amargas. O parlamentar lembrou que o governo cancelou diversas isenções de impostos que foram concedidas ao arrepio da lei, na gestão anterior, e que fizeram com que o Estado deixasse de arrecadar, no período de 2011 a 2014, cerca de R$ 1 bilhão. “Imaginemos nós o impacto disso na vida dos maranhenses”, frisou.

“Temos que evitar que se manipulem as informações no sentido de tentar passar a imagem de que, simplesmente, o governo do Estado teria resolvido aumentar imposto de forma descabida no que se tratou desta lei que foi aprovada pela Assembleia”, comentou Othelino.

Concessão de benefícios

O deputado disse que esses benefícios, que foram permitidos através da concessão do regime especial para diversas empresas (muitas delas pertencentes a ex-secretários), vários deles já revistos no atual governo, receberam a concessão do regime especial de tributação.

“O atual governo está revisando essas concessões. Aquelas que estiverem dentro da lei serão mantidas, as que não estiverem serão canceladas como várias já foram. Por outro lado, é preciso considerar que foram garantidos benefícios fiscais a micro e pequenas empresas que são as maiores responsáveis por geração de emprego e, consequentemente, de renda no Estado para tentar diminuir o efeito da crise e tentar ver se a economia maranhense consegue reagir a esse momento de crise nacional”, afirmou Othelino.

Fiscalização mais rigorosa

O deputado disse ainda que, a partir do governo Flávio Dino, o Maranhão passou a fiscalizar com mais rigor esses benefícios, por isso houve um aumento na arrecadação. Mas, segundo ele, isso não quer dizer que tenha havido um acréscimo de receita porque o repasse no Fundo de Participação do Estado, em todos os meses, vem sempre abaixo daquilo que estava planejado. Só no mês de setembro, o FPE veio 16 milhões de reais a menos do que era esperado

Para o parlamentar, a competência da equipe da Secretaria Estadual da Fazenda em aumentar e melhorar a fiscalização e o combate ao gasto de recursos públicos com supérfluos que o governo Flávio Dino fez, cancelando aquilo que era excessivo e que não era necessário, que permitiram que o Maranhão não tivesse entrado em situações lastimáveis como outros estados que não estão conseguindo honrar com suas folhas de pagamento.

Por blogh 23 de outubro de 2015 0

Falsas provas do Enem circulam na internet antes da prova.

Falsas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) circulam pelas redes sociais neste domingo. Nas imagens, é possível ver as capas dos cadernos de prova azul e rosa, além de uma proposta de tema da redação que seria o deste ano.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou a nossa reportagem que as provas não são do Enem 2015.

Enem 2015

As provas serão aplicadas nos próximos dias 24 e 25 de outubro deste ano. O exame tem 7.746.118 inscritos.

Quem ainda não sabe seu local de prova, precisa está atento. Este ano o Ministério da Educação não vai encaminhar a versão impressa pelos Correios.

Outra novidade é que o candidato poderá salvar o cartão em seu computador no primeiro acesso para não ter de voltar ao sistema.

A recomendação do MEC é para que os candidatos visitem o local dias antes do Enem, para evitar imprevistos. Como o Maranhão não entrou no horário de verão, o fechamento dos portões nos dois dias de prova será às 12h.

Por blogh 23 de outubro de 2015 0

Vereador Elizeu de Tantan (PSB), solicita CPI para abrir a caixa preta da educação no município de Pinheiro.

Hoje pela manhã o vereador Eliseu Rodrigues Furtado protocolou o pedido de CPI, junto a mesa Diretora da Câmara Municipal de Pinheiro, para investigar irregularidades na aplicação dos recursos do FUNDEB. O pedido apresentada pelo vereador já consta com assinatura dos 5 vereadores necessários para ser constituída.

Dentre os motivos para a criação da CPI, segundo o vereador estão: ” a má utilização na aplicação dos recursos do FUNDEB e as denuncias constatadas no Relatório feito pela Comissão de Educação da Câmara Municipal, esta constituída pelos vereadores Lucas do Beiradão, João Moraes e Concita de Luis Pajé, outro fator importante são as varias denuncias festas pelo Sindicato Municipal de Educação. Temos material suficiente para respaldar esse pedido e dar uma resposta a sociedade investigando o que de fato acontece na educação conclui  Eliseu de Tantan.

Também é importante o fato de nos últimos seis meses de 2014, o prefeito Filuca Mendes ter utilizado 10 milhões na locação de veículos para transporte escolar deste município, Isto em plena COMPANHA POLITICA PARA ELEIÇÃO DO SEU FIL HO VICTOR.

O prefeito Filuca Mendes tem ganhos significativos com o FUNDEB, mas eles não beneficiam os profissionais da educação como esperado.

Investigação já! O povo de Pinheiro precisa mudar essa realidade.
PINHEIRO MERECE MAIS!

Por blogh 23 de outubro de 2015 0

TRANSPARÊNCIA NA CONTRATAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS DO HOSPITAL Dr. JACKSON LAGO É ELOGIADA POR FUNCIONÁRIOS SELETIVADOS.

hospital

O princípio da impessoalidade caracterizou a contratação de profissionais da área da saúde para trabalharem no Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago. O hospital foi inaugurado em setembro pelo governador Flávio Dino para atender a mais de 600 mil pessoas da Baixada Maranhense e o modelo de contratação rompeu com a prática de indicação para as vagas, o que ocorria nos anos anteriores na rede estadual de saúde.

“A forma escolhida para selecionar os profissionais foi baseada na vivência profissional, o que na minha avaliação foi justa e eficaz, com isso, temos uma equipe motivada e esforçada a fazer o melhor pela saúde de quem é atendido nesse hospital”, declarou a enfermeira Denise Boas, 30 anos, que comemorou o novo modelo de gestão.

O modelo de contratação também foi destacado pela supervisora de Recursos Humanos (RH), Ana Janaína Santos Ramalho, de 32 anos. “Achei organizada e eficaz a forma como fomos chamados e podemos ver que temos profissionais capacitados, comprometidos com o trabalho que desempenham”, ressaltou.

Foram registradas 5.532 inscrições para preencher as 396 vagas disponíveis para diversos cargos de nível fundamental, médio, técnico e superior. Dentre as vagas, 20 foram ocupadas por pessoas com necessidades especiais. Dentre os critérios avaliados durante a análise dos candidatos estão: a formação acadêmica, a experiência no cargo pretendido e a entrega dos documentos exigidos em edital.

“Por meio desses certames, a pessoa para trabalhar na Rede Estadual de Saúde não depende mais de indicação. Ela pode conquistar uma vaga mediante esforço próprio, estudo e vivência profissional. Esse é o principio da impessoalidade, onde a SES está oportunizando o trabalho a todos, levando em consideração, sobretudo, a qualificação e o mérito”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco.

Por blogh 23 de outubro de 2015 0