GRUPO SARNEY CADA VEZ MAIS ISOLADO E ENFRAQUECIDO

10 de março de 2017 0 Por blogh

Grupo Sarney assiste desesperado a sua queda livre na política

O grupo Sarney está cada vez mais enfraquecido. Perdeu em prefeituras por praticamente todo o Maranhão e nem o próprio Sistema Mirante de Comunicação consegue mais esconder sua decadência, com greves, demissões e corte de benefícios dos funcionários. Até nos negócios como todos a já sabem, Sarney perdeu terreno, literalmente. o Shopping Jaracati já perde alugueis e está praticamente às moscas.

E, no campo político, a coisa piora em alto grau. Pelo andar da carruagem, o cenário para eles em 2018 será um dos piores já vistos desde 2014. Primeiro com a declaração de que o presidente da Agência Metropolitana, Pedro Lucas Fernandes, confirmando o PTB em aliança ao PCdoB do governador Flávio Dino. As duas legendas ocuparão o mesmo palanque em 2018.

Se do lado dinista os apoios crescem e outros se consolidam, deste que comandou o estado por mais de 50 anos só há defasagem. Agora, sem o aparato da máquina estatal, não consegue ter forças para se reerguer ou disputar qualquer pleito, como foi provado em 2016, muito menos terá condições em 2018. Tanto que um o prefeito de Itapecuru Mirim, Miguel Lauande (PRB), que outrora era sarneyzista, debandou e foi para o lado de Flávio Dino.

Tiro de misericórdia na oligarquia: ex sarneysista agora vai com Flávio Dino

E não somente debandou como disse que estaria para o que der e vier ao lado do Governador do Maranhão. E Miguel deve levar com ele outro parceiro dos sarneys, o ex-prefeito de Itapecuti, Júnior Marreca (PEN). Um tiro no ego da oligarquia.

E por falar em debandada, nacionalmente, o PMDB vai mal. Nem com o representante  do partido, Michel Temer, na presidência da república, a legenda consegue segurar seus filiados. João Alberto (PMDB) tentará segurá-los, mas a previsão é de que não tenha muito sucesso.

Mas eles tentam resistir. Voltando ao Maranhão, Tanto que o ex-secretário de Saúde do governo Roseana Sarney (PMDB), Ricardo Murad (PMDB) e sua filha Andréa Murad (PMDB) irão disputar o cargo de deputado estadual e deputada federal, respectivamente.

Contudo, com o histórico de Ricardo, com acusações sérias de chefiar uma quadrilha responsável por desviar cerca de R$ 150 milhões da saúde no Governo passado, e as perdas de seus representantes nas eleições municipais em Coroatá, Peritoró e Alto Alegre, será difícil conquistar votos suficientes. Andrea não fica atrás em falta de popularidade e dependência da máquina pública para se eleger.

Nos negócios, mídia miranteana está à beira da falência

E a tendência é ladeira abaixo. Cada vez mais o grupo se desune, há rachas políticos e pouco dinheiro para se fazer presente em uma disputa político com qualidade. O grupo Sarney finalmente definha e, tão pouco, haverá chances de reerguer tão cedo.