FÉ E TRADIÇÃO: COMEÇA EM PINHEIRO O FESTEJO DE SANTO INÁCIO DE LOYOLA

22 de julho de 2019 0 Por blogh

O povo católico de Pinheiro está em festa para celebrar o seu padroeiro: Santo Inácio de Loyola será festejado entre os dias 22 e 31 de julho de 2019, na catedral da Matriz.

A organização do evento religioso estima que mais de 40 mil pessoas devem participar dos festejos 2019 durantes esses dez dias de programação.

Na manhã desta segunda uma grande caminhada percorreu as ruas da cidade para marcar o inicio dos festejo, a missa foi celebrada como ponto alto da fé cristã católica e no final do dia uma carreata com a bençãos aos veículos.

Santo Inácio de Loyola foi o fundador da Companhia de Jesus, conhecida como os jesuítas, ordem que desempenhou um papel importante na contrarreforma. O santo mestre dos discernimentos de espíritos é também padroeiro dos exercícios espirituais, dos retiros e dos soldados.

O processo de conversão de Santo Inácio começou ao ler o livro ‘Vida de Cristo’, assim como ‘Flos sanctórum’. Ao refletir sobre essas leituras e a vida dos santos, questionava-se a si mesmo: “E se eu fizesse o mesmo que São Francisco ou São Domingos?”.

São João Paulo II assinalava que Inácio “soube obedecer quando, recuperando-se das suas feridas, quando a voz de Deus pulsou com força no seu coração. Foi sensível às inspirações do Espírito Santo”.

“Ad Majorem Dei Gloriam”, que significa em latim “Para a maior glória de Deus” foi o lema com o qual o santo mais se identificou, assim como “Rogue a Deus por todos os que como tu desejamos estender o Reino de Cristo, e fazer amar mais o nosso Divino Salvador”.

Uma das grandes obras deixadas por Santo Inácio é o livro ‘Exercícios Espirituais’. O Papa Pio XI indicou em uma oportunidade que o método inaciano de oração “guia o homem pelo caminho da própria abnegação e do domínio dos maus hábitos para os mais altos cumes da contemplação e o amor divino”.

O Papa Francisco, o primeiro Pontífice jesuíta na história da Igreja, ao celebrar a festa do seu fundador em 2013, refletiu e recordou a seus irmãos da Companhia o lema que os identifica ‘Iesus Hominum Salvator’, que os chama a ter sempre como centro Cristo e a Igreja, a quem devem servir.

Santo Inácio morreu no dia 31 de julho de 1556. Paulo V o beatificou em 1609 e foi canonizado por Gregório XV em 1622. Na cidade de Roma (Itália), os restos mortais do santo são venerados na Igreja de Jesus.