PROVAS DO SELETIVO DO IFMA SERÃO REALIZADAS NESTE DOMINGO (8)

Portões serão fechados às 13 horas (horário local). Candidatos devem estar munidos de documento oficial de identidade com foto.

A prova do Processo Seletivo IFMA 2017 para ingresso nos cursos técnicos de nível médio será realizada neste domingo (8 de janeiro). Os portões serão fechados às 13h (horário local). Um total de 32.337 candidatos vão disputar 5980 vagas em cursos técnicos que serão oferecidos a partir do primeiro semestre deste ano.

A prova será realizada em 24 cidades do Maranhão: Açailândia, Alcântara, Barreirinhas, Bacabal, Barra do Corda, Buriticupu, Carolina, Caxias, Codó, Coelho Neto, Grajaú, Imperatriz, Pedreiras, Pinheiro, Porto Franco, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, São José de Ribamar, São Luís, São Raimundo das Mangabeiras, Timon, Viana e Zé Doca. Em São Luís, há vagas em três campi: Centro Histórico, Maracanã e Monte Castelo.

Veja, abaixo, algumas informações essenciais para quem vai fazer a prova:

Horário da prova

As provas ocorrem no domingo (08), em 24 cidades. Os portões serão fechados às 13h, horário local. Os candidatos deverão comparecer ao local com, no mínimo, 01 (uma) hora de antecedência ao fechamento dos portões.  Não será permitida a entrada do candidato que se apresentar após o fechamento dos portões.

Duração da prova

A prova terá duração de quatro horas.

Local de prova

Os candidatos devem acessar o endereço http://portal.ifma.edu.br/seletivo-unificado/ e verificar a lista publicada informando o número do CPF para visualizar os dados.

Documento obrigatório

Para fazer a prova, o candidato precisa apresentar Documento de Identidade (RG) ou qualquer documento oficial de identidade, com foto, que permita identificação do candidato pelo fiscal de sala.

Caneta

O candidato deverá comparecer ao local de prova munido de caneta esferográfica azul ou preta transparente.

Celular, calculadora, relógio, consultas e uso de outros aparelhos eletrônicos

Durante a realização da prova, será eliminado o candidato que mantiver comunicação com outro candidato; proceder a qualquer consulta; fizer uso de livros, códigos, manuais, revistas, jornais ou outros tipos de impressos de quaisquer espécies, anotações, agenda, agenda eletrônica, telefone celular (o qual deverá permanecer desligado), máquina calculadora, relógio de pulso, aparelhos eletrônicos ou quaisquer aparelhos de telecomunicações.

Alimentação

Água e comida não são proibidas.

Caderno de Prova

O Caderno de Prova conterá 40 questões, sendo 20 de Língua Portuguesa e 20 de Matemática, cada uma delas com 5 alternativas, com uma única opção correta. As respostas das questões deverão, obrigatoriamente, ser transcritas para o Cartão-resposta, que será o único documento válido utilizado na correção eletrônica.

Saída do local de prova

A saída definitiva do local de prova está autorizada após uma hora do início da aplicação. O candidato somente poderá levar o seu caderno de questões a partir dos últimos 30 minutos que antecedem o término da prova.

Atendimento especial

Candidatos com deficiência, entre outras condições, puderam pedir no momento da inscrição atendimento especializado durante a prova.

Acesse o edital

MARANHÃO TERÁ 574 ESCOLAS ESTADUAIS REFORMADAS ATÉ O 1º SEMESTRE DE 2017

Governador Flávio Dino assinou nesta terça-feira (27) Ordem de Serviço para reforma de 211 escolas em 117 municípios. Foto: Gilson Teixeira/Secap

Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/MA) informa que o Governo Federal tornou legal a diferenciação de preços de produtos e serviços, a depender do prazo e do instrumento de pagamento. A medida foi autorizada pela Medida Provisória n° 764/2016, sancionada nesta segunda-feira (26).

Apesar de a medida passar a valer em todo o território nacional, o Procon/MA destaca que ela contradiz o entendimento consolidado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), de que não pode haver diferenciação de preços, e representa um retrocesso ao consumidor. A diferenciação já estava expressamente proibida pela Lei Federal n° 12.529/2011 e pelo Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078/90), leis que ficam então derrogadas no que contradiz a Medida Provisória.

Governador Flávio Dino assinou nesta terça-feira (27) Ordem de Serviço para reforma de 211 escolas em 117 municípios. Foto: Gilson Teixeira/Secap

Na prática, a partir de agora, os estabelecimentos poderão apresentar preços diferentes para produtos e serviços a depender da forma de pagamento (à vista ou a prazo) e do instrumento (em espécie, em cartão ou cheque). Compras realizadas por meio de cartão, por exemplo, poderão ficar mais caras.

Contudo, o Procon/MA alerta que, apesar das novas regras, os preços disponíveis aos consumidores deverão ser expostos de modo claro, com as suas variações, obedecendo ao disposto no artigo 6º inciso III do Código de Defesa do Consumidor, não podendo haver repasse diferenciado de valor dentro da mesma modalidade de pagamento (acréscimos diferenciados dentro da modalidade cartão de crédito, por exemplo). Além disso, continua sendo vedada a conduta de aceitar cartão de crédito apenas para determinados produtos do estabelecimento.

Os fornecedores devem recordar, ainda, que é expressamente vedado, com base no artigo 39 inciso V do mesmo Código, o repasse de taxas de administração em percentual superior ao máximo cobrado pelas operadoras de cartões. Como já é de conhecimento, a taxa paga às operadoras já era embutida nos preços dos produtos, portanto, a nova regra não deve ser utilizada com justificativa para estipular um sobrepreço dos serviços com cartão de crédito, prática que será intensamente fiscalizada.

Governador Flávio Dino assinou nesta terça-feira (27) Ordem de Serviço para reforma de 211 escolas em 117 municípios. Foto: Gilson Teixeira/Secap

BOLSA ESCOLA VAI BENEFICIAR 1.400 EMPRESAS E INJETAR R$ 50 MILHÕES NA ECONOMIA MARANHENSE A PARTIR DE JANEIRO

Elis Rocha da Cunha Brito, mãe de Luma, Maria Vitória e Luiz Henrique conta que o apoio para a compra de material das crianças aliviou o orçamento doméstico. Foto: Gilson Teixeira/Secap

O Governo do Maranhão, através do programa Bolsa Escola (Mais Bolsa Família), vai garantir a aproximadamente 1,2 milhão de crianças e adolescentes a aquisição de material escolar, a partir do dia 10 de janeiro. Além de beneficiar os estudantes e suas famílias, o programa tem grande impacto econômico: injetando mais de R$ 50 milhões investidos para aquisição dos materiais escolares em cerca de 1.400 comércios e livrarias. Aliar a melhoria na qualidade de vida de quem mais precisa e o fortalecimento da economia foi uma das estratégias utilizadas pelo governador Flávio Dino para manter o Maranhão na contramão da crise econômica.

O número de estabelecimentos comerciais aptos a venderem os materiais escolares passou de 834, no primeiro ano do programa, para 1.413 habilitados à comercialização dos produtos, a partir de janeiro de 2017. O ‘Bolsa Escola’ também ampliou o número de estudantes atendidos pelo programa, foram 982.681 alunos beneficiados em 2016, número que chegará a 1.161.514 em 2017. Isto em razão do impacto social, como explica o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista: “É um programa de grande alcance social que, além de promover mais dignidade aos alunos da rede pública, eleva também sua autoestima porque eles passam a adquirir materiais escolares que, na grande maioria das vezes, não teriam condições de comprar”.

O incentivo concedido às famílias com o ‘Bolsa Escola’ ajuda a aquecer as vendas em meio à crise econômica enfrentada no país. O empresário Maurílio Tonassi, que tem uma livraria em Açailândia, recadastrou seu estabelecimento para participar novamente do programa já que, este ano, diminuiu os impactos da recessão e elevou em 23% o movimento na livraria. “Houve um impulso nas vendas que nos ajudou a enfrentar a crise”, assegurou Maurílio.

A vantagem do Programa Bolsa Escola é que favorece não só as livrarias, mas outras modalidades de negócios, como supermercados, comércios e malharias, através da venda de itens como cadernos, lápis, canetas e fardamento escolar aos beneficiários do programa. É o caso da comerciante de Lago do Junto, Guaracy Alves dos Santos, que espera que em 2017 a venda de seu comércio seja tão boa quanto foi em 2016. “Vendemos muito, foi muito bom e espero vender mais ainda com auxílio do programa. Por isso, me cadastrei novamente”, declarou.

Quem tem direito ao Bolsa Escola

Tem direito ao programa Bolsa Escola (Mais Bolsa Família), famílias com crianças e adolescentes de 4 a 17 anos, cadastradas no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico) e que recebam o Bolsa Família. Ao contrário de outros programas, não há limite em relação ao número de filhos beneficiados por família.

Quem já foi beneficiado pelo programa este ano, terá o cartão recarregado a partir de 10 de janeiro de 2017, após a liberação dos recursos pelo governo estadual.

Injeção de R$ 800 mi

Elis Rocha da Cunha Brito, mãe de Luma, Maria Vitória e Luiz Henrique conta que o apoio para a compra de material das crianças aliviou o orçamento doméstico em 2016. Foto: Gilson Teixeira/Secap

No decorrer de 2016, o Governo do Maranhão conseguiu, mesmo diante do clima de crise econômica que amedronta vários estados do país, pagar adiantado o salário dos mais de 110 mil servidores do Maranhão. No mês de dezembro não foi diferente, o pagamento, que conforme o calendário oficial deveria ser pago nos dois primeiros dias úteis do mês de janeiro, foi pago no dia 23 de janeiro. Com isto, foi injetada a marca recorde de quase R$ 800 milhões na economia maranhense em menos de um mês, realizando o pagamento dos meses de novembro, dezembro e do décimo terceiro salário.

PESQUISA ESTUDA FOCOS DE TUBERCULOSE EM REBANHOS DE BÚFALOS NA BAIXADA MARANHSENSE

bufalos-site

A tuberculose é uma enfermidade infectocontagiosa de caráter crônico e evolução lenta em que os sinais clínicos somente serão evidenciados na doença avançada ocasionando perdas significativas na produção de leite e carne.

Deste modo, o professor e pesquisador do Laboratório de Doenças Infecciosas e Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Hélder Pereira, desenvolveu um estudo com o objetivo de analisar a tuberculose em búfalos através do diagnóstico, resposta alérgica, fatores de risco e georreferenciamento na Baixada Maranhense.

Segundo o pesquisador, o estudo foi realizado em 17 rebanhos, distribuídos em 7 municípios da Baixada Maranhense. Sendo assim, dos 30 municípios que compõe a região da Baixada Maranhense, sete foram trabalhados nesta pesquisa. Foram avaliados 17 rebanhos oriundos dos municípios de Arari, Matinha, Olinda Nova do Maranhão, Pinheiro, São João Batista, Viana e Vitória do Mearim. Onde foram avaliados 477 búfalos, sendo 444 fêmeas e 33 machos de diferentes raças e com idade variando entre 1,5 a 216 meses.

“Os animais foram submetidos ao Teste Cervical Comparativo (TCC) e as amostras de sangue ao teste de ELISA indireto. Para cada rebanho foi aplicado um questionário epidemiológico a fim de determinar fatores de risco associados à infecção pelo Mycobacterium bovis. A frequência de animais positivos ao TCC foi de 7,58% (n=36). Dos 455 soros sanguíneos avaliados através da técnica de ELISA indireta, observou-se 13,41% (n=61) de animais reagentes”, explicou Hélder Pereira.

De acordo com os dados obtidos, pode-se concluir que a infecção pelo M. bovis é baixa. Porém, foram considerados fatores de risco para a transmissão do M. bovis, instalações, densidade animal e realização de tuberculinização. O estudo espacial demonstrou que a infecção pelo M. bovis encontra-se distribuída de forma homogênea na região estudada.

HOMICÍDIO OU LATROCÍNIO? HOMEM É MORTO EM SÃO VICENTE DE FERRER HOJE (13) PELA MANHÃ

Beto foi brutalmente executado. / Foto: Reprodução

Um homem foi brutalmente executado na cidade de São Vicente Ferrer. De acordo com as primeiras informações, ele foi identificado somente como Beto e recebeu diversos tiros após ser roubado dentro de sua própria casa. O corpo foi encontrado agora a pouco.

Segundo as informações passadas ao blog, Beto teria sido executado no bairro Rita de Cassia. Populares contaram que três elementos chegaram em sua casa e ameaçaram sua mulher e seus filhos, ao revidar, eles o amarram numa cadeira e o executaram disparando tiros contra Beto.

Os elementos que ainda não foram identificados pela polícia, levaram todos os celulares da casa e outros pertences. Beto teria chegado a pouco tempo em São Vicente. A polícia está, neste momento, investigando o caso. Todas as informações ainda estão sendo confirmadas pela polícia.

Fonte: Folha de SJB

Filuca contratou serviço em 2015 pelo dobro do valor pago este ano

FIluca Mendes e seu filho Victor Mendes.

FIluca Mendes e seu filho Victor Mendes.

O prefeito de Pinheiro, Filuca Mendes (PMDB), fez mágica ou tem algo muito grave a esconder. Em 2015, ele firmou contrato de fornecimento de gêneros alimentícios para merenda escolar de interesse da Secretaria de Educação, por R$ 2.225.536,90 (dois milhões, duzentos e vinte e cinco mil, quinhentos e trinta e seis reais e noventa centavos), que foram pagos à empresa R. José Mendes Comércio cujo nome de fantasia é Koktec Comércio. Mas neste ano, pelo mesmo serviço, pagou outro custo, de R$ 1.316.720,70.

Para entender: o serviço custava R$ 2,2 milhões em 2015. Um ano depois, ao invés de custar mais, saiu quase pela metade do preço, mesmo com mantimentos, salários, impostos, energia, água, enfim, tudo muito mais caro que no ano anterior.

Sem uma explicação digna de um mágico, só resta imaginar que em 2015 a obra foi contratada com superfaturamento de pelo menos R$ 1 milhão, que depois teriam sido divididos com alguém da Prefeitura. Para campanha eleitoral deste ano ou de daqui a dois anos, talvez?

O PRÉDIO DA UFMA PINHEIRO SERÁ CEDIDO PARA A REALIZAÇÃO DO ENEM ÀS 18H DA SEXTA-FEIRA, 04

A Direção do Centro de Ciências Humanas, Naturais, Saúde e Tecnologia – UFMA Pinheiro comunica que o Prédio das Licenciaturas e Prédio da Saúde serão cedidos ao INEP para a realização das provas do ENEM nos dias 05 e 06 de novembro. Dessa forma, os prédios do CCHNST serão liberados a Coordenação local do ENEM a partir das 18h do dia 04 de novembro (sexta-feira).

DE NOVO: ROSEANA SARNEY É DENUNCIADA POR ROUBO DE MAIS DE 400 MILHÕES DOS COFRES PÚBLICOS

Foto André Coelho  Agencia O Globo

SÃO PAULO – A ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney, foi denunciada pelo Ministério Público do Estado por causar prejuízo de mais de R$ 410 milhões aos cofres públicos em esquema fraudulento de concessão de isenções fiscais pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) a empresas. A acusação do MP foi no dia 21 de outubro, contra ela e mais dez ex-gestores, servidores públicos e demais envolvidos por práticas criminosas, e divulgada pela assessoria do órgão nesta terça-feira.

A assessoria de imprensa da ex-governadora disse que “todos foram pegos de surpresa”, que seus advogados ainda estão tomando conhecimento sobre a denúncia e que Roseana está tranquila. “Em todas as decisões tomadas em benefício do Estado, a ex-governadora agiu com respeito às leis, sempre orientada pela Procuradoria Geral do Estado do Maranhão”, informou em nota a porta-voz de Roseana.

Na denúncia, o titular da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Tributária e Econômica de São Luís, Paulo Roberto Barbosa Ramos, chama o grupo de organização criminosa e diz que ele realizou compensações tributárias ilegais, implantação de filtro no sistema da secretaria para garantir essas operações tributárias ilegais e fantasmas, reativação de parcelamento de débitos de empresas que nunca pagavam as parcelas devidas, exclusão indevida dos autos de infração de empresas do banco de dados e contratação irregular de empresa especializada na prestação de serviços de tecnologia da informação, com a finalidade de garantir a continuidade das práticas criminosas.

“O modus operandi da organização criminosa envolvia um esquema complexo, revestido de falsa legalidade baseada em acordos judiciais que reconheciam a possibilidade da compensação de débitos tributários (ICMS) com créditos não tributários (oriundos de precatórios ou outro mecanismo que não o recolhimento de tributos). Não bastasse isso, em diversas ocasiões, foi implantado um filtro para mascarar compensações realizadas muito acima dos valores decorrentes de acordo homologado judicialmente”, escreveu o promotor de justiça na denúncia.

Os demais investigados são o ex-secretário de Estado da Fazenda, Cláudio José Trinchão Santos; o ex-secretário de Estado da Fazenda e ex-secretário-adjunto da Administração Tributária, Akio Valente Wakiyama; o ex-diretor da Célula de Gestão da Ação Fiscal da Secretaria de Estado da Fazenda, Raimundo José Rodrigues do Nascimento; o analista de sistemas Edimilson Santos Ahid Neto; o advogado Jorge Arturo Mendoza Reque Júnior; Euda Maria Lacerda; os ex-procuradores gerais do Estado, Marcos Alessandro Coutinho Passos Lobo e Helena Maria Cavalcanti Haickel; e o ex-procurador adjunto do Estado do Maranhão, Ricardo Gama Pestana.

Barbosa Ramos destacou, ainda, que os gestores do período de 14 de abril de 2009 a 31 de dezembro de 2014 ignoraram os procedimentos administrativos característicos da administração pública ou simplesmente deram sumiço a eles após praticarem seus crimes.

“Para consolidar a sangria dos cofres públicos sem gerar qualquer suspeita, os secretários da Fazenda deixaram de aprimorar o sistema de tecnologia da informação da Sefaz, permitindo aos membros da organização criminosa reativar frequentemente parcelamento de débitos de empresas que nunca pagavam as parcelas devidas e, ao mesmo tempo, excluir indevidamente autos de infração do banco de dados, acarretando ainda mais prejuízos aos cofres públicos em proveito próprio e de terceiros”, afirmou o membro do MP.

NEBULOSO PROCESSO LICITATÓRIO

O Ministério Público destacou que o esquema foi aperfeiçoado a partir de outubro de 2013 quando a empresa Auriga Informática e Serviços Ltda foi formalmente substituída em “um nebuloso processo licitatório” pela Linuxell Informática e Serviços Ltda, sendo que a primeira continuou prestando seus serviços, por meio de aditivo contratual.

“O fato é que a Secretaria de Estado da Fazenda pagou ao mesmo tempo duas empresas por um mesmo serviço que até então era executado por apenas uma”, destaca a denúncia.

O promotor de justiça aponta ainda que alguns funcionários da terceirizada Linuxell Informática e Serviços Ltda eram, ao mesmo tempo, comissionados da Sefaz, demonstrando “a grande ousadia da organização criminosa, respaldada pela convicção de que todos os crimes praticados permaneceriam impunes”.

DECISIVA APROVAÇÃO DE ROSEANA SARNEY

A organização criminosa contava com “o decisivo beneplácito de Roseana Sarney Murad”, segundo o MP, uma vez que ela “autorizou acordos judiciais baseados em pareceres manifestamente ilegais dos procuradores-gerais do Estado por ela nomeados”. Roseana também teria nomeado para cargos em comissão 26 terceirizados da Linuxell, para que desempenhassem na Sefaz as mesmas funções para as quais estavam contratados pela empresa Auriga.

 O titular da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Tributária e Econômica apontou que Marcos Alessandro Coutinho Passos Lobo, Helena Maria Cavalcanti Haickel e Ricardo Gama Pestana assinaram pareceres manifestamente contrários ao art. 170 do Código Tributário Nacional, com o único objetivo de “desviar dinheiro público, em proveito próprio ou alheio, valendo-se da condição estratégica do cargo que ocupavam”.

Na denúncia, o MP indica ainda que compensações de créditos não tributários por tributários não ocorriam no Maranhão desde 2004, ano em que a Lei Estadual nº 8.152/2004 revogou a Lei Estadual nº 7.801/2002. Portanto, entre 2004 a 2009, nenhum crédito de origem não tributária tinha sido compensado por débito de origem tributária.

“De repente, com a chegada de Cláudio Trinchão e Akio Valente à Sefaz essa situação mudou drasticamente. É como se tivessem descoberto uma forma de produzir dinheiro em velocidade maior que a Casa da Moeda. Somente de 17de abril de 2009 a 31 de dezembro de 2014, foram efetuadas 1.913 compensações. Isso mesmo. De praticamente nenhuma em toda a história do Maranhão, como em um passe de mágica, milhares de compensações em série passaram a ser feitas, tudo isso sem qualquer observação aos parâmetros legais e constitucionais e ainda utilizando-se de fraude”, afirmou Barbosa Ramos.

COMO ASSIM? MOTORISTAS DO PARÁ VEM AO MARANHÃO COMPRAR GASOLINA MAIS BARATA

Motoristas vão à Itinga do Maranhão atrás de combustíveis mais baratos.
A diferença de preço entre as gasolinas dos estados chega a R$ 0,21.

combustivel_itaro_blog

Os motoristas que trafegam na região sul e sudeste do Pará estão deixando de abastecer os seus veículos nos postos de combustíveis no estado e indo abastecer no Maranhão. Isso porque o preço da gasolina no estado vizinho está em média R$ 0,21 mais barato.

Nos postos de combustíveis de Dom Eliseu, no sul do Pará e que faz divisa com o estado do Maranhão, a gasolina custa, em média, R$ 4,10, já na cidade de Itinga, que fica no estado vizinho e apenas 18 quilômetros de Dom Eliseu, o preço médio da gasolina custa R$ 3,89, diferença de R$ 0,21 por litro do combustível.

“Para quem roda muita igual a mim, que rodo todo o estado, sente no bolso a diferença”, reclamou o representante comercial Jefferson Menezes.

Se um motorista comprar 100 litros de gasolina nos postos de Dom Eliseu, ele vai gastar R$ 410. E se esse mesmo motorista comprar 100 litros do combustível em Itinga, no Maranhão, ele vai desembolsar R$ 389, economia de R$ 21.

“Se for uma quantidade mais expressiva tipo, 500, 1000 litros, compensa buscar no Maranhão, hoje. A distância não é tão significativa, é em torno de 25 quilômetros, e tem muita gente que faz isso, principalmente os agricultores da nossa região”, afirmou o caminhoneiro Robson Silva.

Para Fabrício Oliveira, dono de posto de combustíveis em Dom Eliseu, o motivo do preço médio da gasolina no sul do Pará ser mais caro que no Maranhão deve a diferença das alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) entre os dois estados.

“A diferença, hoje, de preço no Pará para o Maranhão está no imposto. O imposto nosso é de 17% e do Maranhão é de 12%. É carga tributária pesada. A do Pará está muito mais pesada do que a do Maranhão e do Piauí”, concluiu Fabrício Oliveira.

PREFEITA DE GUIMARÃES, A FILHA E O GENRO FORAM PRESOS NA MANHÃ DE HOJE ACUSADOS DE LAVAGEM DE DINHEIRO

Prefeita Nilce Farias
Prefeita Nilce Farias

Nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (20) foi realizada em São Luís, uma ação da Polícia Civil que culminou na prisão da prefeita da cidade de Guimarães, Nilce de Jesus Farias Ribeiro (PMDB).

De acordo com a Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor), a prefeita é acusada de lavagem de dinheiro e fraude em licitação de contratos de prestações de serviços ao município. O montante desviado pela gestora dos cofres públicos de Guimarães não foi divulgado.

Além de Nilce Farias também foram presas mais quatro pessoas envolvidas nas fraudes: Carlane de Jesus Farias Ribeiro, (Secretária de Finanças e filha da prefeita), Railson de Assis Pereira Sodré (Pregoeiro do Município e genro da prefeita), Douglas Pereira Ribeiro (empresário, contratante com o Município), Francivaldo Martins Piedade, vulgo BUÍU (ex-presidente da Comissão de Licitação). Todos estão sendo apresentados na Secretaria de Segurança Pública nesta manhã, na capital.

Nilce Farias chegando à Secretaria de Segurança Pública
Nilce Farias chegando à Secretaria de Segurança Pública

Nilce era candidata à reeleição em Guimarães, mesmo diante da péssima administração que vinha fazendo, mas foi derrotada nas urnas no último dia 2 de outubro com apenas 14,18% dos votos válidos por Margarete Ribeiro (PV) que comandará o município nos próximos quatro anos.