ELEITORES FAZEM MANIFESTAÇÃO A FAVOR DE LULA E HADDAD EM SÃO VICENTE FERRER; VEJAM OS VÍDEOS

Resultado de imagem para fernando haddad e lulaMoradores de São Vicente Ferrer realizaram ontem, 23, uma grande manifestação pelas ruas do município em apoio ao ex-presidente Lula e em declaração de voto ao ex-ministro Fernando Haddad, que disputa as eleições presidenciais.

O evento foi organizado por eleitores, apoiadores e militantes do Partido dos Trabalhadores, que pediram a libertação imediata do ex-presidente Lula e em favor do candidato a presidente Haddad. Motos, carros e som automotivo desfilaram nas ruas de São Vicente Ferrer.

De acordo com a organização, centenas de pessoas participaram do ato realizado durante a tarde-noite deste domingo. O coordenador da campanha de Haddad no Maranhão, Marcio Jardim, comentou a manifestação e agradeceu ao povo vicentino. “Muito bom. Parabéns pela iniciativa. Hoje tivemos manifestações pró Haddad espalhadas pelo MA inteiro. Venceremos!”, disse ele em um vídeo postado pelo titular do blog.

Em grupos, nas redes sociais, manifestantes divulgaram vídeos da motocarreata e já é considerada a maior feita nesta campanha. Vejam os vídeos enviados ao Blog do Jailson Mendes.

Folha de SJB

BOLSONARO NA LIDERANÇA; HADDAD MANTÉM ESCALADA; CIRO CAI, DIZ BTG/FSB

© Foto: Douglas Magno/AFP/Getty

A semana começou com más notícias para os adversários de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Segundo levantamento BTG/FSB divulgado na madrugada desta segunda-feira, os dois se mantêm na ponta. Bolsonaro repetiu os 33% da semana passada, enquanto Haddad manteve a escalada: passou de 16% para 23%. Ciro Gomes (PDT) recuou de 14% para 10%, enquanto Geraldo Alckmin (PSDB) passou de 6% para 8%. Marina Silva (Rede) manteve os 5%.

7% disseram que não vão votam em ninguém, 2% votarão nulo ou branco, 4% não sabem.

A pesquisa do BTG  é a que tem dado maior pontuação a Bolsonaro na comparação aos outros levantamentos como o Datafolha e o Ibope.

Entrevistas

2 mil eleitores com idade a partir de 16 anos foram entrevistados nos dias 22 e 23 de setembro de 2018, por telefone, pelo Instituto FSB Pesquisa, nas 27 Unidades da Federação. A margem de erro no total da amostra é de 2 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%.

TSE DISPONIBILIZARÁ APLICATIVO QUE MOSTRA APURAÇÃO EM TEMPO REAL

Foto: Reprodução

O aplicativo da Justiça Eleitoral, campeão de downloads nas eleições de 2014, já tem sua versão para 2018 e a expectativa é que novamente seja um recorde de acessos. Este ano, o aplicativo foi rebatizado para “Resultados 2018”.

A ferramenta é gratuita e a expectativa é que esteja disponível até o final de setembro para tablets e smartphones que operam com os sistemas Android e IOS.

Há quatro anos, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a plataforma foi disponibilizada apenas para aparelhos com sistema Android e foi chamada de “Apuração 2014”. O aplicativo foi baixado em 2,7 milhões de dispositivos.

Pesquisa

Pelo aplicativo, os eleitores poderão acompanhar a contagem dos votos em tempo real. É possível pesquisar desde o desempenho de um determinado candidato por meio de consulta nominal até um dado mais nacional.

Na tela da pesquisa, aparecerá, por exemplo, o quantitativo de votos para cada candidato com a indicação dos eleitos ou, no caso da disputa para governador e presidente da República, dos que irão para o segundo turno. Também é possível selecionar os candidatos favoritos e visualizá-los com destaque.

A ferramenta permite que o usuário selecione a abrangência que deseja acompanhar a apuração. Pode ser “Brasil” para a votação de presidente da República e “Estados” para acompanhar a votação para governador, senador, deputado federal, deputado estadual ou deputado distrital.

O eleitor também poderá conferir o desempenho nas urnas do candidato a presidente em cada estado. Além de visualizar o número de votos, é possível acompanhar o percentual de apuração das seções e ainda compartilhar essas informações nas redes sociais.

Votos zerados

Os resultados são atualizados automaticamente e, ao final da apuração, serão exibidos os eleitos com o quantitativo de votos obtidos e o percentual de votação por candidato. O candidato que aparecer com zero voto pode não ter tido votação, estar indeferido com recurso ou, após a preparação das urnas, ter sido indeferido, ter renunciado ou falecido.

Os votos para candidatos indeferidos com recurso ou cassados com recurso não serão exibidos, conforme a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97, artigo 16-A). O aplicativo não apresenta resultados da votação em trânsito nem da votação no exterior para o cargo de presidente da República.

Em decorrência da diferença de fuso horário, o TSE irá começar a divulgar os resultados da totalização dos votos para presidente da República às 19h (horário de Brasília) no dia 7 de outubro, quando a votação do primeiro turno estiver encerrada em todo o território nacional.

Para os demais cargos, a totalização dos votos pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e a remessa das informações ao TSE terá início logo após o encerramento da votação, às 17h, respeitando o horário local.

DRA. THAÍZA ARRASTA MULTIDÃO EM CHAPADINHA

Cerca de dez mil pessoas acompanharam a candidata pelas ruas

Chapadinha parou para receber a candidata à deputada estadual Dra. Thaíza e sua comitiva, uma tsunami rosa coloriu a cidade na noite da última sexta feira (21).

O grande sucesso dos eventos realizados por Thaíza se deve a sua humildade e simpatia, por onde ela passa arrasta uma multidão e não poderia ser diferente dessa vez, cerca de dez mil pessoas acompanharam a candidata pelas ruas, foi uma das maiores carreatas realizada na cidade. A população deu um show de receptividade e animação.

Estiveram presente o prefeito de Pinheiro Luciano Genésio, o deputado federal e candidato a reeleição, Marcio Jerry, um dos maiores médicos do Baixo Parnaíba e vice prefeito de Chapadinha, Dr. Talvane Hortegal e a ex vereadora Alicinha.

No seu discurso, Thaíza falou da situação de abando pelo poder público que a cidade passa.

“Eu não nasci, mas me criei, passei a minha vida toda aqui, é triste voltar e ver a minha cidade abandonada, sem infraestrutura, sem saúde. Quero fazer por Chapadinha o que eu fiz com Luciano à frente de Pinheiro que hoje é referência para todo o Maranhão”.

“É gratificante entrar na cidade que eu me criei, formei caráter e ser recebida assim com tanto entusiasmo e animação por pessoas que acreditam na mudança no nosso estado, me faz perceber que estou no caminho certo. Quero dizer que ainda existe políticos comprometidos com a população, que desejam fazer diferente”, finalizou o seu discurso.

PORTAL UOL APONTA FLÁVIO DINO ENTRE OS SEIS GOVERNADORES QUE SERÃO REELEITOS LOGO NO PRIMEIRO TURNO

Levantamento feito pelo portal UOL com base nas pesquisas divulgadas pelos Ibope (todos os estados) e Datafolha (São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Pernambuco) apresenta o governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) como favorito para vencer a eleição no primeiro turno.

Dino faz parte de um seleto grupo de seis governadores que buscam a reeleição com chances reais de definir o pleito logo no dia 7 de outubro, data em que os eleitores de todo país irão as urnas para eleger o presidente, governadores, senadores, deputados federais e estaduais.

Os outros cinco candidatos na mesma condição do governador do Maranhão, conforme o levantamento do UOL, são Renan Filho (AL), Rui Costa (Bahia), Camilo Santana (CE), Wellington Dias (PI) e Mauro Carlesse (TO). A eles, segundo o estudo, poderão se juntar Renato Casagrande (ES), Helder Barbalho (PA), Ratinho Junior (PR) e Ronaldo Caiado (GO).

A situação dos seis governadores listados pelo portal como favoritos é bastante confortável em relação aos demais que buscam a reeleição, visto que alguns estão enfrentando dificuldades até para passar para o segundo turno. E olha que para esta eleição que entrar agora em sua reta final 20 dos 27 governadores tentam renovar o mandato.

PESQUISAS DIVERGEM OS NÚMEROS, MAS AS POSIÇÕES DOS CANDIDATOS CONTINUAM OS MESMOS

Na pesquisa divulgada ontem (21) pela XP Investimentos: Bolsonaro tem 27% e Haddad 17%, diz XP; Ciro fica para trás com 10%;

Já a pesquisa DataPoder360 realizadas nos dias 19 e 20 de setembro de 2018 (últimas 4ª e 5ª feiras) indica que Jair Bolsonaro (PSL) tem 26% das intenções de voto para presidente e Fernando Haddad (PT) registra 22%, neste cenário os dois primeiros figuram como empatados tecnicamente.

Outro destaque desta rodada do DataPoder360 é a queda dos votos brancos, nulos e daqueles que dizem estar indecisos. Durante toda esta campanha o chamado “não voto”teve taxas altíssimas. Agora, caiu para 15%.

A pesquisa foi realizada com 4.000 entrevistas em todas as unidades da Federação. É o termômetro mais preciso e atual da corrida pelo Planalto. O registro na Justiça Eleitoral é BR-02039/2018.

Eis os resultados:

© Fornecido por Poder360 Jornalismo e Comunicação S/S LTDA.

A pesquisa do DataPoder360 é realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos (a metodologia detalhada está no final deste post).

A metodologia não exclui nenhuma classe social. Cerca de 90% dos brasileiros têm acesso a telefone. O sistema faz discagens aleatórias e de maneira parametrizada para atingir comunidades de todas as classes sociais –pois cada telefone está atribuído a 1 CEP e assim é possível atingir áreas de alto, médio e baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

O DataPoder360 não pesquisou em seus levantamentos anteriores uma combinação com os atuais 13 candidatos a presidente. Por essa razão, não é possível fazer a curva evolutiva para cada 1 deles.

É possível analisar, entretanto, o Agregador de Pesquisas do Poder360 e ver a curva de todos os candidatos na média das pesquisas de todas as empresas.

CIRO GOMES: FORTE COM 14%

O candidato do PDT mostra resiliência. Vá ou não para o 2º turno, terá relevância no processo até o final.

Em muitas eleições presidenciais brasileiras houve pelo menos 3 candidatos bem posicionados até a reta final do 1º turno. Eis exemplos recentes:

  • 2002 – no 1º turno, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve 46,4%. José Serra (PSDB), 23,2%. Anthony Garotinho (PSB), 17,9%. Ciro Gomes (à época no PPS) ficou em 4º lugar e teve 12% –em 2002 foi a última vez que o cearense disputou o Planalto;
  • 2010 – essa eleição teve 3 candidatos fortes. No 1º turno, Dilma Rousseff (PT) ficou com 47%. O tucano Serra teve 32,6%. E Marina Silva (então no PV) marcou 19,3%;
  • 2014 – novamente 3 nomes competitivos no 1º turno. Dilma marcou 41,6%. Aécio Neves (PSDB) teve 33,6%. Marina Silva (no PSB) ficou em 3º lugar com 21,3%.

Agora, em 2018, a duas semanas do pleito, parece que os 3 nomes fortes já estão definidos pelo eleitorado: Jair Bolsonaro (PSL), Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT).

LEVANTAMENTO DO G1 EXPÕE DESCASO DOS PRESIDENCIÁVEIS COM O MARANHÃO, ATÉ AGORA NENHUM POSTULANTE VEIO PEDIR VOTOS POR AQUI

Matéria retirada do site do G1.

Os quadros abaixo mostram como os candidatos à presidente estão se movimentando no território nacional, no entanto, entre os muitos postulantes ao maior cargo político do Brasil, nenhum, absolutamente nenhum veio até o Maranhão pedir votos ou expor suas propostas, nota-se que todos os outros estados já receberam pelo menos um presidenciável, menos nosso estado.

Os candidatos à Presidência rodaram, juntos, cerca de 197 mil quilômetros nas 5 primeiras semanas de campanha, entre 16 de agosto e última quarta-feira (19). A distância equivale a quase 5 voltas voltas ao redor da Terra pela linha do Equador.

As distâncias foram calculadas em valores aproximados e considerando as viagens entre cidades brasileiras para a realização de agendas públicas de campanha (veja detalhes mais abaixo).

 — Foto: Karina Almeida, Juliane Monteiro e Roberta Jaworski/G1
— Foto: Karina Almeida, Juliane Monteiro e Roberta Jaworski/G1

Como foi feito o cálculo

G1 marcou as cidades visitadas por cada candidato no Google Maps e calculou a distância entre elas, em linha reta, usando ferramenta da própria plataforma, de acordo com a ordem cronológica de visitas. O ponto zero foi definido como a primeira cidade com agenda de campanha de cada candidato.

Os dados apontam que Geraldo Alckmin (PSDB) foi o candidato que mais quilometragem percorreu até aqui. Mas essa posição precisa ser relativizada. Jair Bolsonaro (PSL) teve a sua campanha de rua interrompida em 6 de setembro após tomar uma facada durante uma caminhada em Juiz de Fora (MG). Desde então, o candidato está internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Fernando Haddad (PT) só começou a campanha como candidato a presidente do PT em 11 de setembro, quando foi anunciado o substituto de Luiz Inácio Lula da Silva na disputa pelo Planalto.

O ex-presidente era o candidato original do partido, mas ele foi barrado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com base na Lei da Ficha Limpa. Lula está preso desde abril em Curitiba, onde cumpre pena por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Cabo Daciolo, candidato pelo Patriota, não tem feito agendas públicas de campanha.

Estados

O Maranhão é o único estado que ainda não recebeu ato de campanha de presidenciável. Ciro Gomes chegou a ir ao estado no dia 7, mas cancelou a sua agenda pública no local em razão do atentado contra Jair Bolsonaro (PSL).

Nesta quinta semana da corrida eleitoral, entre 13 e 19 de setembro, os candidatos estiveram em Roraima, Amazonas e Rio Grande no Norte, estados que até então também não tinham sido visitados.

O Sudeste continua concentrando a maior parte das agendas dos presidenciáveis, especialmente no eixo Rio-São Paulo. A capital paulista foi visitada por 10 dos 13 candidatos em atos de campanha na quinta semana, e o Rio de Janeiro, por sete. Ao todo, o Estado de São Paulo recebeu 41 visitas apenas na última semana.

Além de ser o berço político de três candidatos, São Paulo abriga 1 em cada 5 pessoas aptas a votar. Junto com o Rio de Janeiro, também concentra veículos de comunicação e entidades com alcance nacional.

Quantos candidatos cada estado recebeu em 5 semanas — Foto: Karina Almeida/G1
Quantos candidatos cada estado recebeu em 5 semanas — Foto: Karina Almeida/G1

Desde o início da campanha, em 16 de agosto, 12 dos 13 candidatos tiveram agendas públicas. A exceção é o Cabo Daciolo. Juntos, os presidenciáveis já realizaram um total de 404 visitas a alguma cidade do país.

Foram 62 visitas na primeira semana, 88 na segunda, 82 na terceira,76 na quarta semana e 96 na quinta semana, entre 13 e 19 de setembro. A campanha ainda tem 17 dias pela frente. A votação do primeiro turno será em 7 de outubro.

O levantamento feito pela reportagem leva em conta eventos públicos como caminhadas, passeatas, inaugurações de comitês, lançamentos de candidaturas de correligionários e sabatinas realizadas por associações e veículos de imprensa.

Debates, por reunirem um número elevado de candidatos numa mesma cidade num mesmo dia, foram desconsiderados para evitar distorção. Eventos fechados, como gravações de programas de TV ou reuniões com equipes de campanha, também.

A reportagem conta o número de visitas de cada candidato a alguma cidade do país, independentemente do número de atos realizados naquele município naquele dia.

Veja as agendas de cada candidato na 5ª semana de campanha (ordem alfabética):

Mapa das agendas de campanha de Alvaro Dias — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Alvaro Dias — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Ciro Gomes — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Ciro Gomes — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Eymael — Foto: Karina Almeida/G1
Mapa das agendas de campanha de Eymael — Foto: Karina Almeida/G1
Mapa das agendas de campanha de Geraldo Alckmin — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Geraldo Alckmin — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Guilherme Boulos — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Guilherme Boulos — Foto: Alexandre Mauro/G1

Mapa das agendas de campanha de Henrique Meirelles — Foto: Alexandre Mauro/G1

Mapa das agendas de campanha de Henrique Meirelles — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Henrique Meirelles — Foto: Alexandre Mauro/G1

Mapa das agendas de campanha de João Amoêdo — Foto: Alexandre Mauro/G1

Mapa das agendas de campanha de João Amoêdo — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de João Amoêdo — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de João Goulart Filho — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de João Goulart Filho — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Fernando Haddad — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Fernando Haddad — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Marina Silva — Foto: Juliane Monteiro e Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Marina Silva — Foto: Juliane Monteiro e Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Vera Lúcia — Foto: Alexandre Mauro/G1
Mapa das agendas de campanha de Vera Lúcia — Foto: Alexandre Mauro/G1

NA RETA FINAL, PESQUISAS VÃO CONFIRMADO A SOLIDEZ DA REELEIÇÃO DE FLÁVIO DINO

A pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (19), encomendada pela TV mirante, mostra que Flávio Dino (PCdoB) vence no 1º turno. Na votação nominal a pesquisa diz que o atual governador possui 49% das intenções de votos contra 32% de Roseana Sarney (MDB), Maura Jorge (PSL) 5%, Roberto Rocha (PSDB) aparece com 2%, Ramon Zapata (PSTU) Odívio Neto (PSOL) não pontuaram. Brancos/nulos somam 7% e não sabe tem 5%.

Se tratando de votos válidos, quando não são considerados os indecisos, brancos e nulos, o crescimento do candidato à reeleição Flávio Dino (PCdoB) é ainda maior, com 57% dos votos. Nesse cenário, Roseana caiu para 36%.

A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidos 1008 eleitores entre os dias 16 e 19 de setembro. A pesquisa foi registrada sob os números no TRE: MA-06667/2018 e no TSE: BR‐07474/2018.

O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

BOLSONARO TEM 27% E HADDAD 17%, DIZ XP; CIRO FICA PARA TRÁS COM 10%

montagem-Bolsonaro-Haddad: Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT)

Nova pesquisa eleitoral divulgada hoje (21) pela XP Investimentos mostra Jair Bolsonaro(PSL) e Fernando Haddad (PT) isolados no primeiro turno: Bolsonaro tem 27%, enquanto Haddad tem 17%. Ciro Gomes (PDT), que chegou a aparecer em segundo lugar em pesquisas anteriores, acabou ficando para trás e agora tem 10% das intenções de voto.

Bolsonaro cresceu dois pontos em relação à última pesquisa, enquanto Haddad cresceu um ponto. Ciro caiu um ponto, enquanto Alckmin e Marina caíram dois pontos cada.

A pesquisa foi feita pelo Instituto de pesquisas sociais, políticas e econômicas (Ipespe), por telefone, entre 17 e 19 de setembro, com duas mil pessoas. A margem de erro é de 2,2 pontos, para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TSE como BR-02995/2018.

Ainda há uma grande parcela do eleitorado, quase 1 entre 4 eleitores, que não sabe em quem votar ou não escolherá ninguém. 23% votarão em branco, nulo, em ninguém ou não sabem.

INTENÇÃO DE VOTOS NO PRIMEIRO TURNO

Jair Bolsonaro – 27%

Fernando Haddad – 17%

Ciro Gomes – 10%

Geraldo Alckmin – 7%

Marina Silva – 4%

João Amoêdo – 3%

Alvario Dias – 3%

Henrique Meirelles – 2%

Cabo Daciolo – 1%

SIMULAÇÕES DE VOTOS NO SEGUNDO TURNO

Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro venceria Marina e Haddad, empataria com Geraldo Alckmin e perderia para Ciro Gomes.

Confira:

Bolsonaro 40% X Marina 35%

Bolsonaro 39% X Alckmin 39%

Ciro 40% X Bolsonaro 35%

Bolsonaro 41% X Haddad 38%

REJEIÇÃO

Marina Silva (Rede) continua aparecendo como a candidata mais rejeitada pelos eleitores, com 67% dizendo que não votariam nela de jeito nenhum, em nenhum cenário. Depois, vêm Alckmin e Haddad, com 60% de rejeição cada. Bolsonaro aparece com 57% de rejeição, enquanto Ciro tem 54%.

ELEIÇÕES DEVEM MOBILIZAR 2 MILHÕES DE MESÁRIOS EM TODO O PAÍS

tse

Foto: Reprodução

As eleições deste ano devem mobilizar cerca de 2 milhões de mesários em todo país. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a metade dos mesários se ofereceu para o trabalho de maneira voluntária.

Para atuar como mesário, o escolhido recebe treinamentos específicos e orientações de técnicos da Justiça Eleitoral, que o prepara para atuar no dia das eleições. A cada eleição, a Justiça Eleitoral convoca eleitores maiores de 18 anos e em situação regular para atuar no dia da votação.

A convocação exclui candidatos e seus parentes, ainda que por afinidade, até o segundo grau, e seu cônjuge; membros de diretórios de partidos políticos, desde que exerçam função executiva; autoridades, agentes policiais e funcionários no desempenho de funções de confiança do Executivo; e funcionários do serviço eleitoral.

Tarefas

O mesário é o representante da Justiça Eleitoral na seção de votação. Cabe a ele receber e identificar os eleitores – seja pela verificação de documentos e coleta de assinaturas, seja pela verificação biométrica –, compor as mesas de votos e justificativas, fiscalizar e desempenhar tarefas logísticas e de organização da seção para a qual foi designado.

O eleitor que atua como mesário tem direito à dispensa do serviço pelo dobro de dias e ao desempate em concursos da Justiça Eleitoral, quando prevista essa possibilidade no edital.

O treinamento de mesários ocorre nas modalidades presencial e à distância. Neste ano, a Justiça Eleitoral preparou cerca de 180 mil mesários por meio de curso à distância.