RAIMUNDINHA DO FORRÓ, UM ÍCONE ESTABELECIDO PELA SUA LUTA.

O Blog a Hora da Verdade e o comunicador e apresentador João Raimundo Morais, presta homenagem especial a Raimundinha do Forró pela sua importante e ativa movimentação cultural na cidade de Pinheiro:

Os cavaleiros, as amazonas, o tambor de crioula e de mina, os atabaqueiros, as coreiras e dançarinas, os jovens da corte e suas indumentarias, a imagem de São Sebastião em destaque sobre um barco artesanal ornamentado de frente para o majestoso Rio Pericumã, como convidado especial está ali o vereador João Morais, e sobre os olhares atentos segue o cortejo até o terreiro da mãe de Santo RAIMUNDINHA, para mais uma celebração da fé e crença popular.

COMUNIDADE DO GAMA CELEBRA SÃO SEBASTIÃO

Neste dia 20 de janeiro a igreja católica celebra São Sebastião, e na região da princesa da baixada, é frequente as festas tradicionais, com muita comida, forró de caixa e brincadeiras que atravessam o tempo, levando àqueles que presenciam, o deleito de vivenciar uma cultura imortalizada pelos costumes dos povos da nossa região.

A festa é descrita pelo vereador e comunicador João Raimundo Morais como: “A cultura do homem do campo vivenciada na fé em São Sebastião, ao som dos tambores no ritmo do forró de caixa, os vaqueiros fazem a “panhação” do novilho que após ser bandeirado pela corte do ritual, será servido em banquete aos festeiros”.

O vereador João Morais acompanhou esse evento na residência do senhor Regis no Canadá região do Gama, trata-se de uma festa de promessa que atravessa gerações.

HISTÓRIA: PELO SEGUNDO ANO, PARÓQUIA DE SANTO INÁCIO HOMENAGEIA PRIMEIRO PADRE PINHEIRENSE

No último dia 18 foi um dia muito especial para a comunidade católica Pinheirense, pelo segundo ano a igreja prestou uma justa homenagem ao Padre Newton Inácio Pereira – primeiro padre Pinheirense, a celebração foi presidida pelo pároco da matriz, Padre Paulo e a cerimônia foi no local onde eram as instalações da Fazenda Realeza de propriedade do Sr. Antônio José Pereira e Evarinta Mendes Pereira, pais do saudoso Padre Newton, hoje a residência é lar da família do Sr. Thomas.

O Vereador João Raimundo Moraes, que acompanhou e participou de toda a celebração, falou da importância religiosa e de reconhecimento a esse grande feitor para a sociedade cristã pinheirense: “Agradecemos a boa acolhida do Sr Thomaz e sua filha Mímica em sua casa na Realeza Gama, local onde nasceu o padre Newton Pereira, o primeiro pinheirense a ser ordenado”. O vereador juntamente com as comunidades Santa Rosa, Santa Luzia e Matriz, participaram da Santa Missa em intenção a pe Newton.

Padre Newton Pereira foi um homem do trabalho e da dedicação além de seu trabalho frente a igreja ele desenvolveu várias atividades e seu currículo além de extenso mostra a grandeza deste homem de Deus:

  • Padre Newton foi Jornalista e atuou principalmente no hebdomadário “CORRESPONDENTE” jornal de orientação católica.
  • Foi diretor do Colégio do Estado
  • Foi membro ativo do Partido Político PST – Partido Social Trabalhista

Ele recebeu várias manifestações publicas em sua homenagem:

  • Seu nome foi dado a Praça Publica em frente à Igreja da Matriz
  • Pelos 25 anos de seu falecimento, a Câmara Municipal lembrou a data com um discurso feito pelo saudoso vereador Napoleão Cardoso.
  • Na mesma ocasião, uma comissão de vereadores fez uma visita especial as senhoras Maria de Lourdes e Nila, irmãs do Pe. Newton.
  • Ainda pela passagem da referida data a cima, o então vereador Napoleão Cardoso auxiliado pelo prefeito municipal Maneco Paiva, plantou 8 palmeiras imperiais pra o maior embelezamento da praça que leva seu nome.

RESUMO BIOGRAFICO

  • Data de nascimento: 31 de julho de 1905
  • Lugar de Nascimento: Fazenda Realeza – Gama/Pinheiro-MA
  • Seus Pais: Antonio José Pereira e Evarinta Mendes Pereira
  • Irmãs: Maria de Lourdes Pereira Pimenta e Nila Pereira Soares
  • Formação Escolar: Escola Primária do Prof. Vicente Freitas Abreu em Pinheiro e no Seminário Santo Antônio em São Luís –MA.
  • Ordenação Sarcedotal: 08 de setembro de 1929
  • Primeira Missa em Pinheiro: 10 de setembro de 1929
  • Pároco de Pinheiro: de 1937 a 1946
  • Diretor do Colégio do Estado: de 1946 a 1947 (data não precisa)
  • Falecimento: 31 de janeiro de 1952 e sepultado no dia seguinte

Padre Newton foi o primeiro sacerdote Pinheirense ordenado no século XX. Os outros dois primeiro sacerdotes ordenados em seguida foram os padres Tomaz Beckman e Almir Lima Silva, ambos eram afilhados do nosso homenageado.

Confira algumas imagens da celebração:

PREFEITURA DE PINHEIRO DIVULGA AS BANDAS QUE ANIMARÃO O MELHOR CARNAVAL DO MARANHÃO

Um dos melhores carnavais do Maranhão já tem data pra começar e uma programação com muitos nomes do cenário nacional. O carnaval de Pinheiro tem nome e história, reconhecido em todo o estado, o folião da baixada trás sua energia contagiante para brincar, pular e se divertir na Princesa da Baixada.

A festa começa dia 9 de fevereiro com e até o dia 13 a programação garante muita alegria, as bandas Jonas Esticado, Solange Almeira, Chicabana, Sacode, Hanna, Bruno Shinoda, Andson Mendonça, Gerrard Lima, Banda Miragem, Banda Reprise, Igor Oliveira, Prakatum, Thiago Melony e muito mais vão garantir a animação até o raiar do dia.

O circuito contará com 3 pontos da folia: na Praça São Benedito pela tarde, em seguida tem o tradicional Pinicão onde o carnaval é marcado pelas contagiantes marchinhas de carnaval e muita maisena, depois da praça da Matriz o point é a Praça José Sarney com o camarote e pista para todo mundo se divertir.

E no último dia tem ele: o maior bloco de homem vestido de mulher do Maranhão – bloco das Patifas vem com toda sua irreverencia para a avenida, e o Bloco que foi sucesso ano passado, Os Canelas Cinzentas, vem para o seu segundo ano como um dos mais esperados.

PARTIDOS CONFIRMAM ADESÃO COM RECONHECIMENTO AO PROJETO DE MUDANÇAS DE DINO PARA O MA

DEM, PP, PTB, PR, PRB, PROS e outros são siglas fechadas com Dino para 2018…

Nos últimos meses, Flávio Dino tem ganhado a adesão de vários partidos que não estavam em seu campo de alianças nas últimas eleições. Além de manter quase a totalidade de legendas de 2014, ele segue ampliando sua base e isolando, cada vez mais, seus adversários. O discurso dos partidos é sempre o mesmo: o reconhecimento pelo projeto de mudanças que Dino vem implementando no Maranhão.

Nesta terça-feira, foi a vez do DEM fechar compromisso de apoiar a reeleição de Flávio Dino. O presidente da legenda, Juscelino Filho, ao confirmar que o partido estará com o governador nas próximas eleições, reconheceu o trabalho que vem sendo realizado no estado. “Nós enxergamos um governo comprometido em mudar a realidade do Estado do Maranhão. Um governo que vem dando o seu melhor para que as coisas deem certo”, ressaltou.

Outro partido que confirmou, recentemente, apoio a Flávio Dino foi o PRB. O presidente, deputado federal Cléber Verde, também legitimou a entrada no campo partidário do governador com muitos elogios a atual gestão do estado. “Não tenho dúvidas que com fé e muita ação a gente vai fazer uma grande revolução no nosso estado. Eu tenho certeza que é isso que mais nos move. Esse sentimento de fé, de esperança, de muito trabalho que o vosso Governo está implementando no estado e a gente vem com espírito de corpo para contribuir de forma solidária”, disse Verde a Dino.

Quem também garantiu apoio a Flávio Dino nas próximas eleições foi o PR, do deputado estadual Josimar de Maranhãozinho. Em grande evento em Santa Inês, o parlamentar ratificou que o partido marchará ao lado do governador em outubro, e também elogiou a administração que é reconhecida, inclusive, nacionalmente. Ele enfatizou que o PR é povo, para confirmar sua entrada no arco de alianças de Dino.

Com trabalho reconhecido por políticos e elevados índices de popularidade, Flávio Dino vai aderindo mais partidos ao seu projeto de mudanças para o Maranhão. A união construída por ele para combater o sarneyzismo se fortalece cada vez mais. Prova de que o Maranhão não quer mais retroceder politicamente.

SUCESSO TOTAL O 1º PRÉ-CARNAVAL DE 2018 PROMOVIDO PELA PREFEITURA DE PINHEIRO

Muita alegria, diversão, paz e organização marcaram o primeiro grito de carnaval da Princesa da Baixada. No último final de semana uma multidão se reuniu na praça do centenário para brincar e se divertir ao som de muita música boa e com o retorno do afamado concurso de homem vestido de mulher, neste ano, o nome escolhido foi “vai malandra” em alusão ao hit da cantora pop Anitta.

Foliões de toda cidade e de vários municípios vizinhos vieram participar da previa que foi animada pelo Dj. Beto, Laercio Negão e a Super Banda Miragem. O Prefeito João Luciano participou do evento e destacou o trabalho antecipado com organização e planejamento, em entrevista ele afirmou: “Dentro do cenário que estamos passando, cortamos os gastos deixamos até de fazer o reveillon. Apesar das reduções, estamos promovendo uma festa carnavalesca popular, garantindo diversão gratuita à população, ao mesmo tempo, em que estaremos engrandecendo a cultura da nossa cidade”, afirmou o gestor municipal.

A Primeira-Dama do município, Dra. Thaisa Hortegal destacou que: “Fico feliz em ver o cidadão poder brincar o nosso pré-carnaval com tranquilidade, com segurança e sem nenhuma alteração, apesar de algumas aves de rapina ficarem agourando ”, disse.

Todas as prévias serviram de cenário perfeito para a realização do concurso “Vai Malandra” que visa um momento a mais de descontração e muita diversão, vários inscritos estão concorrendo a premiações em dinheiro, o vencedor só será conhecido no último dia.

O Vereador e comunicador João Raimundo Morais falou do evento e comentou sobre o retorno do concurso que foi criado por ele no passado e que por questões politicas ficou de fora nos últimos 4 anos, “hoje podemos brincar e nos divertir em uma festa popular rica em alegria, em paz e com a nossa gente pulando e dançando, isso nos faz muito bem enquanto pessoas públicas, e o resgate desse concurso que é já tinha se tornado uma marca registrada dos carnavais de Pinheiro, é sem sombra de dúvida a cereja do bolo, é o toque a mais que vem para abrilhantar e contagiar toda a cidade com a alegria que só o Pinheirense tem”.  Disse o parlamentar.

PARA RENOMADO CIENTISTA POLÍTICO: “O quadro para as eleições é muito pior que 1989, é de uma patética mediocridade”

O cientista político Bolivar Lamounier.© Folhapress O cientista político Bolivar Lamounier.

O cientista político Bolívar Lamounier, um dos intelectuais mais importantes do Brasil, ligado ao PSDB,  acredita que as forças políticas brasileiras estão desnorteadas e que as eleições de 2018 devem trazer um cenário de fragmentação política pior do que o visto em 1989. “Em comparação, o quadro atual é de uma patética mediocridade”, ressalta ele.

Autor de livros como a Classe Média Brasileira: ambições, valores e projetos de sociedades (Ed.Campus, 2009) e Os Partidos e as Eleições no Brasil (Editora Paz e Terra,1975), que escreveu ao lado de Fernando Henrique Cardoso, ele apontou em uma entrevista por e-mail qual sua visão para o cenário eleitoral neste ano e afirma que os riscos da fragmentação política vão além das eleições: podem se refletir em um Governo fraco e pouco representativo.

Pergunta. Em artigo recente o senhor afirmou que a democracia brasileira precisa pegar no tranco. O que precisa mudar para isso acontecer?

Resposta. Pegar no tranco é uma expressão coloquial brasileira que significa pegar rápida e vigorosamente. Com isso eu quis dizer que nosso sistema político e nossa democracia são demasiado frágeis se comparados aos desafios que o Brasil previsivelmente terá de enfrentar nas próximas duas décadas. O momento conjuntural que estamos vivendo ilustra muito bem esta afirmação. Estamos tendo grande dificuldade para aprovar no Congresso uma tímida reforma da Previdência, questão que em breve terá de ser retomada, provavelmente já no próximo mandato presidencial. Não conseguimos fechar o Orçamento de 2018, vamos carregar um déficit de 180 bilhões de reais. Nosso sistema educacional é uma catástrofe. Nosso déficit em saneamento é uma vergonha, metade dos domicílios não está conectado à rede pública. Nossa renda anual por habitante não alcança a metade da renda de Portugal e Grécia, países pobres no contexto europeu. Para atingir o nível deles, com uma distribuição muito pior, vamos levar uma geração inteira. Ou seja, há um círculo vicioso entre pobreza e debilidade política. Para quebrar esse círculo e robustecer a capacidade decisória do país, teremos de fazer uma reforma política enérgica e abrangente.

P. Aécio Neves falou recentemente que acredita na força de um centro aglutinado para as eleições de outubro. Acha que isso seria possível?

R. Isso é muito necessário, mas sou cético quanto à possibilidade de acontecer. As forças políticas estão desnorteadas, atingidas que foram pelas investigações de corrupção e pelo desastre econômico provocado pelo Governo Dilma Rousseff. O próprio senador Aécio Neves é um exemplo disso. Em 2014, foi uma esperança, como candidato à presidência. Agora é alvo de uma hostilidade generalizada dentro de seu próprio partido, o PSDB, devido a contatos suspeitos que manteve com um empresário de péssima reputação. No momento, é difícil pensar em qualquer tipo de convergência, porque a tendência é oposta, é a fragmentação. E não porque haja uma contraposição forte entre direita e esquerda, esses termos já não significam praticamente nada na política brasileira.

P. Muitos cientistas políticos apontam que a eleição de 2018 pode ser a com maior número de candidatos, aos moldes da 1989. Acredita nesta possibilidade?

R. Isso é uma decorrência do que afirmei em minha resposta anterior. Mas a situação é pior que a de 1989, porque entre os 22 candidatos daquele ano havia vários líderes de grande expressão nacional. Em comparação, o quadro atual é de uma patética mediocridade. A exceção mais importante é Geraldo Alckmin, o Governador de São Paulo. Outra seria Lula, mas ele está condenado a nove anos de prisão. Se essa sentença for confirmada pela segunda instância, neste mês, é pouco provável que ele possa entrar na disputa. Faço uma ressalva em favor de alguns pequenos partidos que se formaram recentemente. Qualidade intelectual e ética eles podem ter, mas nada sugere que terão estrutura para serem realmente competitivos.

P. E quais os efeitos que uma eleição com tantos candidatos pode ter?

R. O risco principal é o de um Governo fraco, sem bases reais na sociedade e pouca capacidade de governar. Veja o caso de Jair Bolsonaro. Pessoalmente, não creio que sua candidatura decole, mas se o grau de pulverização for muito forte, ele poderá passar ao segundo turno. Trata-se de um militar estacionado no posto de capitão, político há 29 anos, que nunca fez nada relevante. Por enquanto, ele aparece com bons percentuais nas pesquisas de intenção de voto, mas isso é apenas um reflexo da situação crítica que o país está vivendo. Milhões de eleitores procuram uma cara nova, outros acreditam que um militar, só por ser militar, teria capacidade de pôr ordem na casa.

P. Que candidato pode se beneficiar de um cenário tão pulverizado?

R. Lula certamente se beneficiará do eleitorado da região Nordeste, onde seu governo praticou o paternalismo e o clientelismo em larga escala. Mas uma coisa é o Lula da década passada, quando a economia brasileira crescia a taxas elevadas e ele não precisava arbitrar conflitos graves, outra muito diferente seria o Lula de 2018, tentando governar numa situação econômica dificílima e atingido até a medula pelas investigações de corrupção.

P. Por que, nos últimos quatro anos, nenhum partido tradicional conseguiu lançar um nome novo? Qual a dificuldade disso?

R. Penso que por três razões, pelo menos. Primeiro, os escândalos de corrupção desvendados por operações como a Lava Jato e outras, que sacudiram o sistema político como uma bomba atômica. Segundo, decorrência da anterior, a hostilidade indiscriminada a todos os partidos e à quase totalidade dos políticos que têm atualmente algum mandato eletivo. Todos se tornaram inaceitáveis. Terceiro, o caráter oligárquico de todos os partidos, sem exceção. Todos os dirigentes tendem a ver seus partidos como propriedade privada deles, e não como uma correia de transmissão entre o Estado e a sociedade. Como figura de direito público que é, o partido político tem (deveria ter) a função de negociar e equacionar os múltiplos conflitos de interesse que nascem da sociedade, articulando-os para a decisão final e imperativa do Estado. Mas não me parece que essa seja a visão deles.

P. O PSDB errou ao apoiar o impeachment e o Governo de Michel Temer, extremamente impopular e visto como ligado à corrupção, por tanto tempo?

R. Não, não errou. Mais dois anos de Dilma Rousseff destruiriam a economia brasileira e acirrariam os conflitos sociais além do imaginável, sem esquecer que ela mesma havia sido presidente do Conselho de Administração da Petrobras, o epicentro da corrupção. Uma vez substituída por Michel Temer, e tendo este se comprometido com uma agenda econômica racional, o PSDB tinha o dever de apoiar tal programa. Erro, a meu ver, foi participar do Governo, ocupando quatro ministérios.

P. Acredita que isso pode ter um custo para o partido?

R. Sem dúvida, os custos estão aí à vista. O partido vem sendo profundamente questionado. A eleição de 2018 será fundamental não só do ponto de vista estritamente eleitoral, mas em conexão com a própria sobrevivência do partido. Para não soçobrar, penso que três condições são essenciais. Primeiro, afastar de seus quadros o senador Aécio Neves, que se tornou um fator de desagregação. Segundo, tomar distância em relação ao PT, que além de estar afundado na corrupção, não consegue se livrar de sua ideologia pré-histórica. Terceiro, relançar-se como um partido ambicioso, entrando na campanha com uma agenda abrangente e moderna.

FILHA DE JEFFERSON NO MTE DEIXOU ALIVIADO O OLIGARCA JOSÉ SARNEY, DIZ COLUNISTA DO UOL

O colunista do portal Uol, Josias de Souza, fez um post intitulado de “Reforma da Esplanada é uma troca de cúmplices”. Nele, o jornalista diz que o governo Temer é guiado pela “inconsciência moral” e que o presidente, já nas primeiras horas do ano, deflagrou uma nova “orgia em cima dos detritos da farra anterior”.

A crítica se refere a indicação de Cristiane Brasil, filha do mensaleiro Roberto Jefferson, para o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). “Em qualquer país do mundo, um volume de 12,5 milhões de desempregados levaria o governo a tratar com reverência uma pasta batizada de Ministério do Trabalho”, disparou.

Segundo o colunista, os empregos continuam sumidos, mas o governo sujo de Temer “resgatou a imagem mal lavada do clã de Jefferson”. Ele citou que o nome de Cristiane soou na delação da JBS como participante de negociação que rendeu R$ 20 milhões ao PTB. O dinheiro comprou o apoio da legenda à candidatura presidencial de Aécio Neves em 2014. Cristiane foi mencionada também na delação da Odebrecht como beneficiária de mochila com R$ 200 mil.

Para ele, num governo presidido pelo primeiro presidente da história a ser denunciado criminalmente no exercício do mandato, um par de menções em inquéritos “vale como medalhas de honra ao mérito”.

E continuou afirmando que não bastasse tais credenciais, ao pronunciar a frase fatídica —“Pai, eu aceito!”— “a filha de Jefferson deixou aliviado o oligarca José Sarney, que vetara o deputado maranhense Pedro Fernandes, primeira sugestão do PTB para a pasta do Trabalho”.

E assim segue o governo de Temer/Sarney, que decidiu, segundo Josias, tratar a reforma de sua equipe de governo “não como uma substituição de ministros, mas como uma troca de cúmplices”.

3 ANOS DE MUDANÇA – Com 8 mil promoções, policiais vivem melhor momento em décadas no Maranhão

Pela primeira vez na história, Maranhão conta com 12 mil policiais (Divulgação)

Concursos, promoções, novas viaturas e equipamentos. Os investimentos do Governo do Estado nos últimos três anos em Segurança Pública fazem deste o melhor momento para ser policial no Maranhão. Quem atesta são os próprios policiais.

“A partir do momento que o Governo tem a sensibilidade de equipar a instituição de segurança pública, o Estado tem condições de responder adequadamente à criminalidade, à violência, e isso se reflete de forma positiva na sociedade”, ressalta a segundo sargento Ana Paula Martins sobre a atual gestão.

Investimentos do Governo em segurança tornam carreira policial mais atrativa (Nael Reis)

Integrante há 23 anos da Polícia Militar do Maranhão, a segundo sargento vê nas iniciativas do Governo um grande avanço. Uma delas é o aumento do efetivo, que pela primeira vez na história do estado atingiu o patamar de 12 mil policiais, entre civis e militares. O número é resultado de nomeações promovidas desde 2015.
A previsão é que a tropa cresça ainda mais com os concursos públicos lançados pelo Governo no final de 2017. Serão preenchidas 1.215 vagas na PM por meio de certame cujas provas já foram aplicadas em dezembro, e mais 100 vagas na Polícia Civil, com exames a serem realizados.

As nomeações de aprovados que estavam pendentes e os novos concursos solucionam um problema histórico de déficit de policiais no Maranhão, ao mesmo tempo em que geram emprego e renda no estado em um momento de crise econômica nacional.

Promoções

São sete promoções por dia de policiais na atual gestão (Divulgação)

Além de aumentar o efetivo policial, o Governo realizou promoções. “Tenho me empenhado na valorização dos policiais e bombeiros, com quase 8.000 promoções realizadas em 3 anos. E estamos fazendo novos concursos. Agradeço aos servidores civis e militares que trabalham na Segurança de todos nós”, disse o governador Flávio Dino em rede social.

“É o maior número da nossa história, média de 7 promoções por dia”, acrescentou. Segundo o governador, as promoções representam “valorização e respeito que trazem melhorias à segurança de todos”. Antes de 2015, policiais levavam até 20 anos para conseguir uma promoção.

Novos equipamentos

O Governo do Estado também já entregou mais de 830 viaturas e reformou e construiu dezenas de prédios para as forças de segurança maranhenses, entre delegacias, quartéis e postos do Corpo de Bombeiros.

Algumas destas ações eram esperadas havia anos, como é o caso da reforma e ampliação do 6º Batalhão da Polícia Militar na Cidade Operária, segundo o líder comunitário José Raimundo Gomes.

“Esperávamos isso aqui havia muito tempo. A gente estava triste porque as condições em que esse prédio se encontrava diminuíam a cada dia a nossa esperança. Mas tivemos a sorte de cair na mão desse cidadão, o Flávio Dino vem nos surpreendendo dia a dia”, afirmou José Raimundo.

Resultados

Este é um número recorde na história do Maranhão, o que impacta diretamente na ampliação da eficácia do sistema de segurança do estado. Foto: Gilson Teixeira/Secap

Os investimentos em segurança nestes três anos trouxeram mais segurança à população. A evolução pode ser atestada nos índices criminais. No último levantamento da Secretaria de Segurança Pública, houve queda de 40,65% dos homicídios na Grande São Luís no ano de 2017 em relação a 2014.

Em 2014, foram 910 homicídios. Já em 2017, foram 540 casos. Isso significa 370 vidas salvas em apenas um ano. Caíram também os chamados Crimes Violentos Letais Intencionais, que incluem latrocínio e lesão seguida de morte. Foram 987 em 2014 e 591 em 2017, uma queda de 40,12%. Ou seja: 396 vidas poupadas.

PINHEIRO: É GRANDE A REPERCUSSÃO DO SUCESSO DO TRADICIONAL RÉVEILLON DO BAIRRO DA MATRIZ.

As amizades e o belo serviço prestado pelo vereador João Morais, pelas pessoas mais humildes, com certeza foi o motivo principal, do sucesso do já tradicional réveillon da rua José Mariano Costa no bairro da Matriz.

O apoio do prefeito João Luciano foi fundamental para a realização do evento, assim como a organização da associação de moradores. Com um repertório diversificado e o espaço tomado por um grande público, os cantores Laércio Negão e Carlos Mello contagiaram de alegria e folia a todos os presentes.

A nossa vida não muda com a virada do ano, mais podemos mudar a forma que iremos viver desde momento em diante. Que as realizações alcançadas em 2017 sejam apenas sementes plantadas, que serão colhidas no ano novo.