22 DETENTOS SÃO RESGATADOS DA DELEGACIA REGIONAL DE ZÉ DOCA

16 de novembro de 2015 0 Por blogh

foragidos del

Homens armados invadiram e resgataram 22 presos da 8ª Delegacia Regional de Zé Doca (MA) a 302 km de distância da capital maranhense na noite desse sábado (14). Por volta das 21h três suspeitos renderam o policial e o carcereiro da unidade, quebraram os cadeados os colocaram na cela, levaram armas – uma calibre .40 e armas de inquérito – e outros objetos da delegacia e liberaram os detentos. Nenhum dos fugitivos foi recapturado até a manhã deste domingo (15).
Os fugitivos foram identificados como Ackila Rodrigo Silva Sousa, Adriano Fonseca Costa, Antônio Evanilson Pereira de Sousa, Antônio Renato da Silva, Carlos Magno Raposo, Deilson Oliveira Carvalho, Elizeu Fernandes Almeida, Emanoel da Silva Pina, Fidel Moreira de Araújo, Francisco Barbosa Nascimento, Gildenilson Pinheiro Corrêa, Huedson Alves da Cruz, Jaciara Gatinho, Jamile Gabriela Baia da Cunha, João Pereira, Marcos Jhones Alves de Lima, Maury Henrique Costa, Rogério Fernandes Lima, Valdemir Aroucha Pinto, Wilson Sousa Dias e Wirlande Diniz Silva. A foto de pelo menos 11 foi divulgada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-MA).

A lista foi encaminhada pelo delegado-geral de Polícia Civil do Maranhão Augusto Barros ao G1, e os nomes confirmados pelo superintendente de Polícia Civil do Interior, Dircival Gonçalves da Silva. “É muita ousadia desse grupo tentar tomar de assalto uma delegacia para resgatar presos”, disse o superintendente.

Na unidade, segundo a SSP-MA, estavam 70 presos. Os quase 50 presos que permaneceram na unidade devem ser transferidos nas próximas horas para unidades na capital maranhense.

BUSCAS AOS FORAGIDOS
Com a fuga, uma equipe da Polícia Civil de Governador Newton Bello (MA), município localizado a quase 40 km de Zé Doca, foi acionada para reforçar o trabalho de recaptura dos fugitivos, mas o carro da equipe ficou atolado e retirado por uma ambulância.
Segundo a 12ª Companhia Independente (CI) da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA) de Zé Doca, nenhum dos fugitivos foi recapturado até o momento. O trabalho é reforçado por equipes da Polícia Civil e PM-MA das cidades de Pinheiro (MA), Pedro do Rosário (MA) e Bacabal (MA), além do Grupo Tático Aéreo (GTA).

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), até o momento, três foragidos já foram recapturados.
Informações que possa levar à prisão dos foragidos podem ser repassadas ao Disque-Denúncia pelos telefones (98) 3223-5800 (capital), 0300-313-5800 (municípios do interior do Maranhão) e (98) 99224-8660 (aplicativo WhatsApp).

CUSTÓDIA IRREGULAR DE PRESOS
Com 1,5 mil sob custódia considerada indevida pelo Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão (Sinpol-MA), o presidente da entidade, Heleudo Albino Moreira, diz que espera rapidez nas obras de construção de presídios para a retirada desses detentos de unidades da Polícia Civil no interior do Maranhão.
“É uma luta nossa, inclusive, fazemos mais uma vez o apelo ao atual secretário de Segurança (Jefferson Portela) e quem foi justamente quem, quando foi delegado-geral, iniciou a retirada de presos da Região Metropolitana (de São Luís). Graças a Deus, houve esse avanço nesse período. Mas o que nós esperamos é que isso se estenda para todo o Maranhão. Não é mais possível, não é razoável, não é aceitável, não é admissível que os presos, nós temos hoje aproximadamente mil e quinhentos presos sob custódia dos policiais civis nas unidades da Polícia Civil”, diz.

FUGAS E RESGATES NO MARANHÃO
Há pouco mais de um mês, dois presos fugiram da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís. Internos do Bloco B da unidade renderam os agentes penitenciários e ainda teriam tomado à arma de um vigilante terceirizado. Os dois fugiram pela porta da frente do presídio.

No dia anterior, três homens foram mortos em confronto com a polícia quando planejavam uma tentativa de resgate de presos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Uma equipe do Serviço de Inteligência (SI) da corporação descobriu o plano e interceptou os suspeitos, que estavam em uma residência no povoado Camboa dos Frades, na Vila Maranhão, próximo à BR-135, onde fica o presídio.

Em abril, quatro presos fugiram do Centro de Detenção Provisória (CDP), também no Complexo de Pedrinhas, com ajuda de oito homens armados, que ocupavam uma caminhonete e um veículo de passeio. À época, o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, admitiu ao G1 falha no momento da intervenção policial. O local, marcado por casos de rebeliões, fugas, tortura e mortes de detentos, passou por vistoria do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) em agosto deste ano.