RESULTADO DAS URNAS DECRETA O FIM DAS FAMÍLIAS SARNEY, MURAD E MENDES

Com o fim da apuração a surpresa foi o resultado confirmando o sentimento de mudança, a velha política sendo sepultada de vez e nomes que antes era tidos como certos, não conseguem renovar seus mandatos e ficam de fora, finalizando de vez, o fim do de um ciclo que imperava no Maranhão há muitos anos. 

O primeiro destaque é para o inelegível Ricardo Jorge Murad que teve menos de 23 mil votos na disputa por vaga na Câmara Federal – não deu tempo do TRE arrancá-lo das urnas. Os Murad também perderam os dois representantes na Assembleia Legislativa: Andrea Murad não chegou a 18 mil votos e o goleiro Sousa Neto desistiu da disputa.

A família Sarney sofreu a maior derrota de todos os tempo, além do vexame nas urnas, que a candidata Roseana foi submetida, não alcançando nem 30% dos votos ou pelos superar a votação que o inexpressivo Lobão Filho teve em 2014, o seu irmão que poderia ter um mandato renovado para a Câmara, preferiu o senado e ficou de fora por uma diferença enorme para a segunda colocada e eleita Eliziane Gama. O calejado Lobão tentava chegar a mais um mandato, mas o discurso de “querer uma (outra) oportunidade” não colou, e o Lobo ficou apenas com o quarto lugar em votos. Já o  velho oligarca ainda respira na política através de seu neto, Adriano Sarney, que foi reeleito deputado estadual.

Já os Mendes em Pinheiro conheceram a dor da derrota imposta pelo prefeito Luciano e seus candidatos, após ser rejeitado nas urnas em 2016, este ano foi o seu filho Victor Mendes, que já se apresentava muito desgastado frente ao eleitorado, fruto de suas vergonhosas atuações em Brasília, votando em pautas antipopulares e principalmente em projetos que prejudicaram o trabalhador brasileiro.

Victor Mendes teve uma volumosa redução de seu eleitorado em Pinheiro, obtendo pouco mais de 8 mil votos, ficando num cenário incerto para possíveis e futuras reviravoltas. Sua posição na coligação é de 2º suplente e como seu partido é oposição ao PT, PSL, partidos dos quais sairá o próximo presidente e PCdoB do governador reeleito Flávio Dino, estruturas das quais poderiam chamar algum dos eleitos em sua coligação para cargos no executivo, como é improvável o fato, dificilmente Victor venha assumir.

Sobre o futuro do clã Mendes, na cidade de Pinheiro, ainda é cedo para analisar situações, no entanto, as urnas já adiantam um prognostico futuro. O eleitor tem mudado bastante no que se refere as suas posições na hora de votar. É aguardar pra ver.

Comente