FILHA DE JEFFERSON NO MTE DEIXOU ALIVIADO O OLIGARCA JOSÉ SARNEY, DIZ COLUNISTA DO UOL

O colunista do portal Uol, Josias de Souza, fez um post intitulado de “Reforma da Esplanada é uma troca de cúmplices”. Nele, o jornalista diz que o governo Temer é guiado pela “inconsciência moral” e que o presidente, já nas primeiras horas do ano, deflagrou uma nova “orgia em cima dos detritos da farra anterior”.

A crítica se refere a indicação de Cristiane Brasil, filha do mensaleiro Roberto Jefferson, para o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). “Em qualquer país do mundo, um volume de 12,5 milhões de desempregados levaria o governo a tratar com reverência uma pasta batizada de Ministério do Trabalho”, disparou.

Segundo o colunista, os empregos continuam sumidos, mas o governo sujo de Temer “resgatou a imagem mal lavada do clã de Jefferson”. Ele citou que o nome de Cristiane soou na delação da JBS como participante de negociação que rendeu R$ 20 milhões ao PTB. O dinheiro comprou o apoio da legenda à candidatura presidencial de Aécio Neves em 2014. Cristiane foi mencionada também na delação da Odebrecht como beneficiária de mochila com R$ 200 mil.

Para ele, num governo presidido pelo primeiro presidente da história a ser denunciado criminalmente no exercício do mandato, um par de menções em inquéritos “vale como medalhas de honra ao mérito”.

E continuou afirmando que não bastasse tais credenciais, ao pronunciar a frase fatídica —“Pai, eu aceito!”— “a filha de Jefferson deixou aliviado o oligarca José Sarney, que vetara o deputado maranhense Pedro Fernandes, primeira sugestão do PTB para a pasta do Trabalho”.

E assim segue o governo de Temer/Sarney, que decidiu, segundo Josias, tratar a reforma de sua equipe de governo “não como uma substituição de ministros, mas como uma troca de cúmplices”.

Comente