A ELEIÇÃO DE 2018 RUMA PARA SER UM DIVISOR DE ÁGUAS NA HISTÓRIA DO MARANHÃO, DESTACA FOLHA

Em matéria intitulada de ‘Debandada de aliados ameaça futuro do clã Sarney no Maranhão’, o jornal Folha de São Paulo fez um diagnóstico completo da atual conjuntura política do Maranhão.

Segundo o periódico, a eleição de 2018 ruma para ser um divisor de águas na história do Maranhão. “Depois de meio século de influência política, o clã Sarney tentará retornar ao Palácio dos Leões vendo sua base derreter e aliados históricos debandarem em razão das derrotas nas últimas duas campanhas”, destacou a Folha.

Como símbolo do desprestígio de Sarney em seu próprio estado, o jornal deu como exemplo o apoio do ex-presidente Lula ao governador Flávio Dino, que tirará pela primeira vez o PT nacional da órbita sarneysista desde 2002.

Além disso, a Folha cita que Dino conta com o apoio de 180, dos 217 prefeitos do Maranhão, e de quadros historicamente ligados a Sarney, como o ex-ministro Gastão Vieira e os deputados Pedro Fernandes (PTB), Cleber Verde (PRB) e André Fufuca (PP) estão com o governador.

O jornal lembra ainda que “a rigor, nas palavras, Roseana se despediu da vida pública em 2014. Renunciou ao governo um mês antes de encerrar o quarto mandato, não transmitiu o cargo a Dino, viajou para os EUA com os netos e disse que cuidaria da saúde. Antecipou a volta, meses depois, citada na Lava Jato”.

Mas a escolha do oligarca José Sarney por Roseana é uma demonstração de que a família chega a essa encruzilhada sem sucessores à altura.

Comente