OITO FUNCIONÁRIOS DA VALE SÃO PRESOS EM INVESTIGAÇÃO SOBRE ROMPIMENTO DA BARRAGEM DE BRUMADINHO

Oito funcionários da Vale foram presos, na manhã desta sexta-feira (15), em investigação sobre o rompimento da barragem de Brumadinho, na Grande Belo Horizonte. A operação ocorre em Minas Gerais, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Segundo o Ministério Público, a ação visa “apurar responsabilidade criminal pelo rompimento de barragens existentes na Mina Córrego do Feijão, mantida pela empresa Vale, na cidade de Brumadinho.” (Leia nota do Ministério Público no fim desta reportagem).

Os oito presos são funcionários da mineradora, de acordo com o MP, sendo quatro gerentes (dois deles, executivos) e quatro integrantes de áreas técnicas.

Os detidos são:

  • Alexandre de Paula Campanha
  • Artur Bastos Ribeiro
  • Cristina Heloíza da Silva Malheiros
  • Felipe Figueiredo Rocha
  • Hélio Márcio Lopes da Cerqueira
  • Joaquim Pedro de Toledo
  • Marilene Christina Oliveira Lopes de Assis Araújo
  • Renzo Albieri Guimarães Carvalho

Um dos alvos da operação, Campanha foi apontado por um engenheiro da TÜV SÜD, empresa que atestava a segurança de barragens da Vale, como funcionário da mineradora responsável por pressionar para que o laudo atestasse a estabilidade da barragem que se rompeu em Brumadinho.

Campanha foi preso em casa, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. A declaração foi dada à polícia pelo engenheiro Makoto Namba, da TÜV SÜD, que afirmou ter sido pressionado por Campanha a assinar o laudo. Namba disse à PF ter respondido que a empresa assinaria o laudo se a Vale adotasse as recomendações indicadas na revisão periódica de junho de 2018, mas assinou o documento.

Ainda segundo Namba, que chegou a ser preso com outro funcionário da empresa e três da Vale em 29 de janeiro, “apesar de ter dado esta resposta para Alexandre Campanha, o declarante sentiu a frase proferida pelo mesmo e descrita neste termo como uma maneira de pressionar o declarante e a TÜV SÜD a assinar a declaração de condição de estabilidade sob o risco de perderem o contrato”.

Em São Paulo, agentes cumprem quatro mandados de busca. Agentes apreenderam documentos em Osasco, cidade vizinha a São Paulo, e no bairro da Vila Madalena, na capital.

G1 procurou a Vale que, até a última atualização desta reportagem, não tinha se posicionado. O rompimento da barragem 1 da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, matou centenas de pessoas no dia 25 de janeiro. Até a quinta-feira (14), 166 mortes estavam confirmadas e 147 pessoas estavam desaparecidas. As buscas continuam na área atingida pela lama.

Leia a nota do Ministério Público na íntegra:

“O Ministério Público do Estado de Minas Gerais, com apoio das Polícias Civil e Militar, deflagrou operação na manhã desta sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019, com o objetivo de cumprir mandados de busca e apreensão e mandados de prisão temporária, visando apurar responsabilidade criminal pelo rompimento de barragens existentes na Mina Córrego do Feijão, mantida pela empresa VALE, na cidade de Brumadinho.

O pedido formulado pelo Ministério Público Estadual foi feito por intermédio da Promotoria de Justiça da Comarca de Brumadinho, da Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente das Bacias dos Rios das Velhas e Paraopeba, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado GAECO e do Grupo Especial de Promotores de Justiça de Defesa do Patrimônio Público – GEPP, no âmbito de força-tarefa. A operação contou com o apoio das Polícias Militar e Civil do Estado de Minas Gerais e, ainda, com atuação dos Ministérios Públicos dos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo, por meio dos GAECOs daqueles estados, e teve como propósito o cumprimento de 14 mandados de busca e apreensão e de oito mandados de prisão temporária expedidos pelo Juízo da Comarca de Brumadinho.

Os oito investigados presos são funcionários da VALE, dentre eles, quatro gerentes (dois deles, executivos) e quatro integrantes das respectivas equipes técnicas. Todos são diretamente envolvidos na segurança e estabilidade da Barragem 1, rompida no dia 25/01/2019. As prisões temporárias foram decretadas pelo prazo de 30 dias, tendo em vista fundadas razões de autoria ou participação dos investigados na prática de centenas de crimes de homicídio qualificado, considerados hediondo. Todos os presos serão ouvidos pelo Ministério Público Estadual, em Belo Horizonte. Também são apurados crimes ambientais e de falsidade ideológica.

Foram, ainda, alvos de busca e apreensão, em São Paulo e Belo Horizonte, 4 funcionários (um diretor, um gerente e dois integrantes do corpo técnico) da empresa alemã TÜV SÜD, a qual prestou serviços para a VALE, referentes à estabilidade da barragem rompida. Também foi cumprido mandado de busca e apreensão na sede da empresa VALE, no Rio de Janeiro.

Os documentos e provas apreendidos serão encaminhados ao Ministério Público do Estado de Minas Gerais para análise.”

As medidas estão amparadas em elementos concretos colhidos até o momento nas investigações.”

BARRAGEM DO RIO PERICUMÃ: Uma preocupação de todos


Uma operação envolvendo trabalhadores da prefeitura e voluntários que durou mais de uma semana, enquanto uma equipe trabalhava para colocar os equipamentos para funcionar, outra equipe estava trabalhando no aterro da barragem para dá acesso ao veículo que conduzia o cabo de aço até a comporta.

Tudo isso foi possível graças a mão de Deus em primeiro lugar, e aos parceiros de longas datas que sempre estiveram presentes, buscando melhores condições de operação, como o vereador João Morais e os trabalhadores que arriscaram suas vidas nessa operação.

João Morais agradece a todos que participaram da corrente de orações, “emprestando” sua fé nesse momento de tensão, agradece ao prefeito João Luciano e ao secretário de infraestrutura Sr. Segundo pelo empenho em resolver o problema. Unidos na fé e no trabalho, vai dar tudo certo.

JOVEM QUE TEVE “LADRÃO E VACILÃO” TATUADO NA TESTA É PRESO POR SUSPEITA DE FURTO

Rapaz foi detido na madrugada desta quinta, em São Bernardo do Campo, após ser acusado pelo furto de um celular e um agasalho em posto de saúde.

O jovem que teve a frase “eu sou ladrão e vacilão” tatuada na testa em São Bernardo do Campo, em julho de 2017, foi detido na madrugada desta quinta-feira (14), por suspeita de furto em um posto de saúde em Ferrazópolis, bairro da mesma cidade do ABC Paulista. O jovem com a testa tatuada é suspeito de furtar um celular e um agasalho de uma das funcionárias do posto.

No boletim de ocorrência, registrado no 1º Distrito Policial do município, os policiais responsáveis pelo jovem escreveram o seu nome e acrescentaram a informação “vulgo ladrão e vacilão”. O mesmo aconteceu nas redes sociais. O jovem ainda tem parte da testa tatuada , pois o procedimento de remoção de tatuagem não foi concluído.

Agora, ele passará por uma audiência de custódia no Fórum de São Bernardo do Campo. Essa não é a primeira vez que o jovem que passou pelo episódio de humilhação em São Bernardo foi preso depois da tatuagem.

Isso porque, em março do ano passado, ele acabou sendo detido em flagrante por furtar desodorantes de um supermercado em Mairiporã, na Grande São Paulo.  Na ocasião, uma fiança de R$ 1 mil foi paga e ele passou a responder pelo crime em liberdade.

Já foi comprovado por meio de laudos médicos que o jovem sofre com problemas de dependência química. Para tratá-los, ele chegou a ser internado por 16 meses. Na época da prisão do ano passado, de acordo com a Polícia Civil, o jovem estava internado numa clínica para dependentes de drogas e álcool na cidade e teria tido uma recaída.

Em 2017, o pedreiro Ronildo Moreira de Araújo e o tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis  foram presos em flagrante após terem tatuado a testa do adolescente com a frase “eu sou ladrão e vacilão”. A ação foi filmada e veiculada nas redes sociais. Na época, o menino tinha 17 anos. À época, à polícia, eles alegaram que resolveram deixá-lo com a testa tatuada  “como forma de punição” porque ele teria tentando furtar uma bicicleta na região.

Fonte: Último Segundo – iG

PREFEITURA REALIZA TROCA DOS CABOS DA COMPORTA MAS ALERTA: NÃO TEMOS TECNOLOGIA PARA ESSA MANUTENÇÃO

A Prefeitura de Pinheiro providenciou em caráter emergencial a substituição do cabo da comporta do Rio Pericumã que se rompeu nesta segunda (11) causando inundações no município.

O Prefeito de Pinheiro Luciano Genésio acompanhou os técnicos na avaliação do problema e solicitou o levantamento das famílias atingidas pelas inundações para prestar a ajuda necessária, um trabalho feito em conjunto com a Defesa Civil Municipal.

Junto com as providências o Prefeito deixou o alerta: “não temos tecnologia para realizar a manutenção adequada e prevenção de problemas como esse; estamos realizando essa manutenção há dois anos pois os riscos de desastres são reais e eminentes. Mais uma vez chamamos atenção do Governo Federal para o risco que essa negligência pode acarretar”. Prefeito Luciano.

Com a troca do cabo rompido a expectativa é de que o nível das águas do Pericumã diminuam amenizando o estado de alagamento dos bairros ribeirinhos já nos próximos dias.

PREFEITURA DE PINHEIRO FAZ LEVANTAMENTO DAS FAMÍLIAS ATINGIDAS PELA CHEIA DO RIO PERICUMÃ

Pinheiro amanheceu em estado de alerta no início desta semana; o Rio Pericumã transbordou algo que não era esperado para esta época do ano devido as intensas chuvas e a problemas técnicos na comporta que controla o nível da água. A consequência foi o alagamento de várias residências ribeirinhas.

O Prefeitura de Pinheiro assumiu a responsabilidade de assistir as famílias atingidas de modo a amenizar os transtornos. Foram encaminhados técnicos para avaliar a situação da comporta, o gestor municipal João Luciano foi pessoalmente analisar a gravidade do problema.

Nesta terça-feira (12) a Prefeitura de Pinheiro juntamente com a Defesa Civil Municipal deu início a um levantamento do número de famílias atingidas pelo alagamento: “estamos fazendo o mapeamento e identificando todas as famílias que estão sofrendo com a enchente do Rio Pericumã; agora mais do que nunca vamos assumir a responsabilidade que temos com o bem-estar público e com a dignidade da nossa população. Vamos ajudar todas as famílias.” Prefeito Luciano.

EDUCACÃO: PREFEITURA DE PINHEIRO DIVULGA LOCAIS DE PROVA DE MAIS UMA ETAPA DO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES

A Prefeitura de Pinheiro, através da Secretaria de Educação, tornou público na manhã desta quarta-feira, dia 13 de fevereiro, os locais de realização da prova de redação do seletivo simplificado para contratação de professores da rede de ensino municipal.

A prova será realizada no dia 17 de fevereiro das 08:00 hs às 12:00hs com os portões fechando impreterivelmente às 8:00hs. Todos os candidatos inscritos deverão participar dessa etapa. Somente após a prova de redação o resultado final será divulgado. Confira abaixo os locais de prova:

BARRAGEM DO RIO PERICUMÃ HÁ DÉCADAS ABANDONADA PELA ESFERA FEDERAL, POPULAÇÃO SOFRE AS CONSEQUÊNCIAS

Quem acompanha a história política e social de Pinheiro sabe da importância da Comporta para os campos da princesa da baixada, pois com o aumento do nível das águas, o que no verão é grama, no inverno vira um grande e exuberante alagado. Diante dessa incontestável realidade, fez-se necessário a construção de uma barragem de contenção da água salgada e de desembocadura da água doce no mar.

Panfleto de divulgação da inauguração da barragem.

A obra foi construída no curso médio do rio Pericumã, a 40 km da sua foz e a 11 km da cidade, pelo DNOCS/Ministério do Interior, e inaugurada em 1982. Possui 275 m de comprimento por 39 m de largura e altura máxima das estruturas que chegam a 29,3m. Tem três comportas, uma eclusa e dois diques laterais. Toda a manutenção é de responsabilidade do poder público federal, mas o que se observa é que dese sua inauguração nunca foi feito uma reforma estruturante que revitalizasse a obra.

São 37 anos de atuação sem uma reforma ou ampliação que revigore sua estrutura. Entregue ao abandono a comporta é um retrato do descaso, o ferro corroído pela ferrugem, os cabos de aço responsáveis pelo movimento de abertura das portas se partiram, faltam peças, falta atenção para o perigo da situação, tudo que já foi feito nos últimos anos, foram pequenos reparos paliativos capitaneados pelo Vereador João Raimundo Morais.

A prefeitura de Pinheiro avalia a situação e tentará junto ao Governo Federal a manutenção da Barragem do Rio Pericumã. A manutenção da barragem já vinha sendo feita pela prefeitura, assim como a compra dos cabos que se romperam para serem substituídos.

Na tarde de ontem (11) o prefeito Luciano e o Secretário de Infraestrutura, Batista Segundo se deslocaram até a estrutura para ver de perto a gravidade da situação.

O problema da Comporta é o acúmulo de vários anos sem a manutenção adequada, não é algo recente ou de responsabilidade da atual gestão municipal como alguns oposicionistas querem levar a população a pensar, fato esse que se comprava com uma matéria vinculada pelo G1 em 2013 quando a mesma comporta já vinha sendo fonte de profundo debate sobre sua segurança, além de outros matérias em períodos diferentes, veja:

Barragem do Rio Pericumã enfrenta sérios problemas estruturais – 2013

SOS barragem do rio Pericumã – 2015

Campanha “SOS Barragem do Rio Pericumã” – 2014

A comporta é um patrimônio do povo da baixada, dos pescadores que necessitam desse rio para seu sustento, temos que preservar e criticar com responsabilidade e respeito, a história conta os fatos, não os modifica.

INCÊNDIO ATINGE ALOJAMENTO DO BANGU, E DOIS JOGADORES SÃO ENCAMINHADAS PARA O HOSPITAL

Mais um incêndio atingiu o futebol carioca na tarde desta segunda-feira. Após o treino da manhã, os jogadores do Bangu descansavam no alojamento do CDA (Comissão de Desportos da Aeronáutica), localizado em Campo dos Afonsos, na Zona Oeste, quando um quarto começou a pegar fogo. Dois atletas foram encaminhados para o Hospital da Aeronáutica, e um deles recebeu alta no início da noite.

O acidente aconteceu três dias depois da tragédia que vitimou dez atletas das categorias de base do Flamengo em um incêndio no Ninho do Urubu. Inicialmente, a assessoria de imprensa do Bangu informou que três jogadores haviam ido ao hospital, mas posteriormente corrigiu a informação e confirmou que dois atletas chegaram a ser internados.

Segundo a assessoria de imprensa do Bangu, os casos não são graves. Diego Casco, lateral-esquerdo paraguaio de 18 anos, recebeu alta no início da noite. Já Mattheus Rocha, também de 18 anos, foi encaminhado para o CTI por precaução por ter inalado mais fumaça.

O incêndio durou cerca de dez minutos e foi controlado pelos Bombeiros com ajuda de três soldados da Aeronáutica. Os jogadores não sofreram queimaduras, e foram hospitalizados por conta da fumaça inalada.

Todos os outros atletas que estavam no local no momento do fogo também passaram por exames, mas já foram liberados, assim como os três soldados. As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas pela Aeronáutica.

A equipe da Zona Oeste vem realizando suas atividades no CDA, que abriga estruturas como o Centro Olímpico de Treinamento da Aeronáutica (COTA) e recebe atletas de vários países.

O Bangu quase se classificou para a semifinal da Taça Guanabara. Com sete pontos ganhos, perdeu a vaga na última rodada na derrota por 3 a 0 para o Resende. Na classificação geral da competição, a equipe aparece na sexta posição.

INCÊNDIO ATINGE A USINA DE BELO MONTE, NO PARÁ

Um incêndio atingiu a usina de Belo Monte, na tarde desta 2ª feira (11.fev.2019). A instalação fica em Vitória do Xingu, no sudoeste do Estado do Pará. Não há registro de vítimas.

O fogo foi registrado por pessoas que estavam próximas ao local.

De acordo com a hidrelétrica, o fogo foi em 1 galpão de almoxarifado do consórcio. Não há registro de vítimas.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros ao portal G1, a corporação foi acionada por volta das 17h40. Equipes de Altamira foram até Vitória do Xingu, a cerca de 50 quilômetros. Dezessete militares foram deslocados.

NOVOS TERMINAIS MARÍTIMOS VÃO LIGAR SÃO LUÍS A ALCÂNTARA 24 HORAS POR DIA

O projeto aprovado pelo governador Flávio Dino para a construção de dois Terminais Portuários ligando São Luís à cidade de Alcântara vai mudar radicalmente o transporte entre as duas regiões.

Aguardada há mais de duas décadas pela população alcantarense, a obra vai garantir o transporte de passageiros e de cargas 24 horas por dia, para escoamento da produção, encurtando em mais de 200 quilômetros o trajeto entre São Luís e a Baixada Maranhense.

Os Terminais Portuários terão cais flutuantes capazes de receber embarcações, independentemente das tábuas de marés, que atualmente só permitem a navegação no período da cheia.

O Cais da Praia Grande, recentemente reformado pelo Governo do Maranhão, é o único terminal hidroviário que oferece viagens para Alcântara na capital maranhense. Conta com quatro embarcações, três iates e um catamarã. Atualmente, são duas viagens por dia, transportando 398 passageiros. Ou 11.935 por mês.

Também há as embarcações do Centro de Lançamentos de Alcântara (CLA) que realizam o transporte diário de 246 militares.

Com a implantação dos Terminais Portuário na Ponta d’Areia, em São Luís e do Terminal Independência, em Alcântara, estima-se a realização de 24 viagens por dia, com embarcações saindo a cada 1 hora, transportando 3.312 passageiros diariamente.

O presidente da Agência Executiva Metropolitana (Agem), Lívio Jonas Mendonça Corrêa, explica a importância da obra para o Estado: “esta obra tem alta importância tanto para São Luís quanto para Alcântara. Como sabemos, Alcântara é um importante polo turístico do Estado e precisamos explorar todas as potencialidades”.

“Pensamos este cais para garantir que as pessoas possam se dirigir à cidade com facilidade, 24 horas por dia, independentemente da altura da maré”, acrescenta.

Como vai ser

Com obras de alta complexidade, os terminais contarão com urbanização das regiões do entorno, estacionamento, jardim, passeio, espaços para comercialização de artesanato, lanchonetes, banheiros, área de retroporto, píer e rampas de acesso móveis.

Em São Luís, o Terminal da Ponta d’Areia será construído em uma área próximo ao Espigão Costeiro e contará com área de 6.954,46 m² com capacidade para sete embarcações grandes e 16 pequenas.

Já o Terminal Independência construído em Alcântara será na localidade Sítio da Independência, com área construída de 4.177,52 m².

“Estamos trabalhando para concluir o processo de aquisição das licenças necessárias para que em seguida iniciemos o processo licitatório. Por se tratar de obra de grande envergadura, a previsão é que os dois cais estejam concluídos em 18 meses”, esclarece Lívio Mendonça.

O Projeto dos Terminais Portuários também será apresentado aos vereadores de São Luís e aos dirigentes do Centro de Lançamento de Alcântara, além de instituições da sociedade ligadas ao projeto.